Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Jumbo-Visma Volta Frana

21 de Dezembro, 2019

Fotografia: DR

A equipa Jumbo-Visma vai ter como líderes, na Volta à França, em bicicleta, o esloveno Primoz Roglic, vencedor da Vuelta2019 e os holandeses Steven Kruijswijk, terceiro no Tour2019, e Tom Dumoulin, segundo em 2018, foi ontem anunciado.“O objectivo é, definitivamente, vencer o Tour. Estaremos na máxima força com três líderes”, afirmou Dumoulin, durante a apresentação da formação holandesa, em Amesterdão.

No que foi o seu primeiro evento oficial,  com a Jumbo -Visma, o vencedor da Volta à Itália de 2017 e segundo classificado do Tour2018, reiterou o seu entusiasmo por ter escolhido a equipa holandesa para correr nas próximas três temporadas e destacou a sintonia entre os três homens que vão ‘atacar’ a vitória na ‘Grande Boucle’.

“Queremos ganhar o Tour, como equipa e isso, faz-se com os corredores mais fortes. Reparem bem na equipa que vamos fazer alinhar, comigo, o Tom e o Primoz como líderes. Penso que podemos estar na luta”, reforçou Steven Kruijswijk, que foi terceiro no Tour2019, atrás do colombiano Egan Bernal e do gaulês Geraint Thomas.

A ‘toada’ de união foi mantida por Primoz Roglic, um dos ciclistas sensação desta temporada, que disse pretender contribuir para o objectivo colectivo de subir ao lugar mais alto do pódio, em Paris.O aparente ‘excesso’ de líderes, para o assalto à vitória na prova, que vai decorrer entre 27 de Junho e 19 de Julho, foi desvalorizado pelo director desportivo da Jumbo -Visma, que explicou o porquê de ter decidido alinhar os seus três principais nomes, em França.

“Analisámos os últimos cinco anos das grandes Voltas. Qual é a influência dos contra -relógios, na classificação final? Qual a composição da equipa vencedora? Encontrámos uma tendência. Temos de ir ao Tour, com a equipa mais forte possível, só assim teremos hipóteses de vencer”, analisou Merijn Zeeman.Além dos três homens para a classificação geral, os holandeses vão alinhar com os belgas,  Wout van Aert e Laurens De Plus, o alemão Tony Martin, o holandês Robert Gesink e o norte-americano Sepp Kuss.