Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Juniores conquistam bronze

Álvaro Alexandre - 29 de Março, 2014

Selecção Nacional júnior masculina de andebol conquistou pela terceira vez a medalha de bronze ao vencer ontem a Argélia

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Selecção Nacional júnior masculina de andebol alcançou ontem a terceira medalha de bronze continental da sua história, após vencer a congénere da Argélia por 29-25, em partida de atribuição do terceiro lugar do 20º Campeonato Africano da categoria, disputado no Pavilhão Arena of Heroes, na cidade de Nairobi, Quénia. Ao intervalo o jogo registava empate a 16 golos.

A história repetiu-se e, mais uma vez, na disputa pelo terceiro lugar diante da Argélia a Selecção Nacional revelou-se mais forte, tal como em 2006, em Abidjan, Costa do Marfim, aquando da conquista da segunda medalha de bronze do seu historial. Angola subiu ao pódio continental pela primeira vez em 1998, numa prova disputada igualmente em Abidjan.

O jogo veio confirmar as suspeitas da véspera em que ambas as equipas permitiram vitórias folgadas dos finalistas (Egipto e Tunísia), com resultados e exibições semelhantes. A Selecção Nacional, na sua pior exibição, consentiu derrota diante do Egipto, 19-27, ao passo que com uma actuação gémea, a Argélia deixou-se perder, 18-26, diante da Tunísia.

A cada um dos contendores restava a luta pelo terceiro lugar. O conjunto nacional contou com os préstimos de Francisco de Almeida que não esteve em condições de defrontar a similar do Egipto no jogo das meias-finais.

O jogo foi equilibrado, com as duas formações a agigantarem-se e a mostrar um nível e fôlego que não tiveram no jogo da meia-final. Vários empates foram registados ao longo dos 50 minutos de jogo. A segunda parte do jogo foi muito técnica, com as defesas a superiorizarem-se aos ataques. Estava difícil descortinar o vencedor e foi assim até chegar aos últimos cinco minutos em que a equipa comandada por Filipe Cruz começou a cometer menos erros e melhorou o jogo ofensivo até o marcador mostrar no fim 29-25 a favor de Angola.

A Selecção Nacional esteve inserida no grupo preliminar A, ao lado das congéneres da RDC e da Argélia, a quem venceu, por 25-23 e 34-30, resultados que garantiram presença na meia-final. Diante do Egipto, a Selecção Nacional perdeu por 27-19 e ficou arredada da final. Restava defrontar a Argélia, num novo confronto pela última vaga no pódio.