Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Juniores masculinos perto do pior registo

17 de Setembro, 2018

Preparao deficiente influenciou nas derrotas

Fotografia: Arimateia Baptista

A selecção nacional júnior masculina terminou no sexto e penúltimo lugar a sua participação no 24º Campeonato Africano, que se disputou até 14 do corrente em Marraquexe, Marrocos. Os comandados de Filipe Cruz empataram a 20 golos diante da equipa anfitriã, na partida referente à última jornada, disputada na passada sexta-feira.
A prova africana foi disputada em poule única, a uma mão, contra o molde de disputa que previa dois grupos de quatro equipas cada um. O molde de disputa foi alterado, devido à ausência da Líbia, que reduziu para sete o número de participantes.
Angola começou com derrota   diante da Argélia por 18-20; depois seguiu-se a vitória diante da Guiné Conacry (23-18), derrotas com a Tunísia (18-39), com o Egipto (17-29) e com a Nigéria (26-33).
A classificação é a segunda pior de sempre  em 10 presenças na competição africana. A pior participação de Angola foi conseguida em 1984, na Nigéria, quando Angola se estreou e acabou no sétimo lugar entre nove equipas. O sexto lugar já tinha sido registado na edição de 2008, na Líbia, entre oito participantes.
O conjunto angolano tem a medalha de bronze como melhor registo, alcançada em três ocasiões. Angola obteve bronze nas edições de 1998, na Costa do Marfim; na edição de 2006, igualmente na Costa do Marfim, e em 2014, no Quénia.
O Egipto venceu a Tunísia por 30-20, no jogo com carácter de final e arrebatou o troféu da prova. A Nigéria foi a surpresa do evento ao lograr o pódio. Os nigerianos voltaram à competição que não jogavam desde 1984, quando foram anfitriões. Marrocos quedou-se no quarto lugar, Argélia em quinto e a Guiné Conacry foi última classificada.