Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Juvenis correm entre obstáculos

Silva Cacuti - 17 de Abril, 2016

O responsável destacou ainda a ausência total da área técnica do Estádio para suportar a federação angolana da modalidade quando realiza as suas provas

Fotografia: Nuno Flash

 A prova disputou-se numa pista com apenas seis raias porque um dia antes a gestão do complexo montou no estádio um painel publicitário que ocupou as duas primeiras raias.

“As condições técnicas em que disputamos estes campeonatos são das piores já vistas, porque há painéis de publicidade instalados nas pistas 1,2 e três, sendo que estes painéis foram montados quando a gestão do estádio dos Coqueiros já sabia que havíamos de disputar aqui os campeonatos.

Como podemos fazer atletismo neste país se a única pista de tartan que temos em Angola somos assim recebidos”, questionou.

O responsável destacou ainda a ausência total da área técnica do Estádio para suportar a Faa quando realiza as suas provas.

“Pretendíamos iniciar a disputa das provas às 8H00, porque deram-nos prazo até às 12H00 para abandonarmos o recinto, mas veio um camião que ficou parado sobre a pista, trazia colunas e depois de montarem o som ensaiaram, com todo aquele barulho não podíamos trabalhar. Pior é que não temos suporte da área técnica do estádio que só olha para o futebol.

Pensamos que alguém de direito precisa ver esta situação”, comentou.Por causa do aludido painel publicitário a prova de lançamento de dados não foi realizada ontem, no primeiro dia do campeonato. Além dos painéis publicitários, o piso da pista denota avançado estado de degradação. Segundo Arménio Gaspar "o tempo de vida útil da pista e a falta de cuidados para com ela”W são algumas razões da sua degradação.

“Estas pistas têm cerca de 10 anos de vida útil mas vemos noutros campos pelo mundo que a zona do balneário é protegida por um tapete, mas aqui não se tem este cuidado e naquela zona, praticamente corre-se no cimento, porque o futebol usa botas que, sem cuidado, danificam o tartan”,

disse.Fundado em 1947, o campo foi reestruturado e a sua reinauguração deu-se a 17 de Junho de 2005, em cerimónia presidida pelo Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos. A reabilitação, iniciada em 1999, ficou avaliada em 18 milhões de dólares.

O estádio possui agora oito mil lugares, contra os anteriores doze mil, quatro bilheteiras, um restaurante, 26 sub-lojas, 14 escritórios para as associações desportivas provinciais, camarote vip e cabines de imprensa. Está ainda dotado de uma pista de tartan com oito raias e equipamentos para todas as especialidades do atletismo. Quatro torres de iluminação, placard electrónico, acessos e balneários adaptados para deficientes físicos, salas de conferências e de análise anti-doping, salas reservadas às associações provinciais, restaurantes e um parque de estacionamento para 30 viaturas.


Encerramento
Prova conhece
hoje o campeão


Termina hoje a disputa do campeonato nacional juvenis de atletismo em pista que desde ontem se disputa no estádio dos Coqueiros em Luanda.

Interclube, 1º de Agosto e Petro de Luanda perfilam-se entre os candidatos. Ao todo a prova conta com a participação de 173 atletas de 11 equipas de Luanda, Bengo, Benguela, Huíla e Kwanza Sul.

Estão em disputa torneios de velocidade nos 100, 200, 400; meio fundo 800, 1500 e 3000 metros; salto em cumprimento, lançamento de dardo, peso e disco.

 Ainda provas de 110 e 400 metros barreiras; além das estafetas de 4X100 e 4X400 metros.Será declarada campeã a equipa que obtiver o maior coeficiente em medalhas granjeadas no cômputo de todas as disciplinas em disputa. O Interclube é o campeão nacional em título tanto em masculino como em feminino.        S.C

Crença
Sport almeja pódio 


A Escola de Treinamento e Assessoria Desportiva Jamba Sport almeja posicionar-se entre os três primeiros classificados do campeonato nacional juvenis de atletismo em pista, prova que termina hoje, em Luanda, afirmou no Lubango, Huíla, o seu fundista Manuel António.

O corredor justificou a sua posição pelo facto de a equipa ter trabalhado durante dois meses para cumprir o propósito de alcançar o pódio, passando por treinos específicos de resistência e velocidade.

A equipa pretende ainda melhorar as marcas obtidas no campeonato provincial (100 metros em 12 segundos) e (29 segundos nos 200 metros feminino e 25 em masculino) e perspectiva fazer as provas dos 400 e 500 metros, respectivamente, nos períodos entre um a cinco minutos e 45 segundos.

Com partida para hoje a Luanda, a equipa, criada há dois anos, far-se-á representar na prova por oito atletas, dos quais quatro da classe feminina.

Será a sua primeira participação no campeonato de juvenis em pista.

Manuel António é precursor da escola de treinamento e assessoria desportiva e em 2012 representou o país nos Jogos Olímpicos de Londres, onde nos 800 metros ficou na 41ª posição, entre 62 corredores.

Voleibo
FAVB homenageia
antigos praticantes


A Federação Angolana de Voleibol homenageou ontem os fundadores da federação e integrantes da primeira Selecção Nacional, em alusão ao octogésimo aniversario natalício do primeiro presidente da FAVB, Rui Filomeno de Sá “Dibala”.

Na cerimonia foram homenageados figuras que fizeram parte do primeiro elenco federativo, nomeadamente Gustavo Cruz, ex-director técnico, Victor Martins, secretário-geral, António Barbosa, vogal de direcção.Dos integrantes da primeira selecção nacional estiveram presentes Edgar, Gudinho, Gustavo Cruz, Ana Paz, Valentim Domingos, Barbosa e Melão entre outros.
l