Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Kabuscorp perde na segunda ronda

Manuel de Sousa / Namibe - 20 de Agosto, 2015

Taça Sayovo, com 600 atletas, o campeonato nacional de pista no Huambo, Bengo vai acolher o campeonato nacional

Fotografia: Jornal dos Desportos

A derrota do Kabuscorp de Cabinda diante do Misto de Cuanza Norte por 46-51 é a nota de destaque da segunda jornada do campeonato nacional de basquetebol de cadeira de rodas, que decorre na cidade de Namibe, desde o passado dia 17 do corrente. Os campeões em título não resistiram a pressão dos "meninos" de Cuanza Norte, que entraram derrapante.

Apesar do desaire, o técnico da equipa de Cabinda, Raul Adriano, defendeu que a revalidação do título continua de pé. Para o efeito, os próximos jogos vão ser encarados como verdadeiras finais. A primeira é diante do Misto do Bié. A 10ª edição do campeonato nacional de cadeiras de rodas é disputada por oito equipas, mormente, o Misto e Kabuscorp de Cabinda, Centro de Reabilitação de Viana, Cidadela Desportiva, Misto de Namibe, Misto de Benguela, Misto de Cuanza Norte e Misto do Bié.

Em declarações à imprensa, a vice-governadora da província do Namibe para a área social, Maria dos Anjos Mahove, ressaltou que a realização do evento desportivo visa promover a igualdade e oportunidades entre os angolanos, sem preconceito de origem, raça, filiação partidária, sexo, cor e outras formas de descriminação.

A governante disse que "o Estado angolano assegura a representação nacional nos jogos olímpicos, bem como noutras actividades desportivas, e difundir junto da juventude o gosto pelo desporto". “Não basta termos as condições organizativas e técnicas criadas para o evento, a fim de atingirmos os efeitos gizados, mas precisamos de envolvimento de todos. Aos treinadores competem velar pela boa condição física, técnica e motivacional dos atletas, manutenção, disciplina e ordem; aos atletas competem assumir o comportamento desportivo e cívico correspondente, cultural e social de alta competição respeitando os direitos”, disse Maria dos Anjos Mahove.

Para o secretário geral do Comité Paralímpico Angolano, António da Luz, a instituição vai continuar a promover e honrar o programa de actividades desportivas, apesar das dificuldades económicas. Depois da realização da Taça Sayovo, com 600 atletas, o campeonato nacional de pista no Huambo, Bengo vai acolher o campeonato nacional de futebol para amputados, em Novembro; a´

“São tarefas árduas, extremamente difíceis, mas que temos sabido levar avante com espírito de missão, dando assim o nosso contributo para que consigamos dar a nossa contribuição na integração social das pessoas com deficiência, através da prática desportiva", defendeu António da Luz.
MANUEL DE SOUSA | NAMIBE