Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Kajibanga reconhece crise no desporto

Jlio Gaiano, em Benguela. - 23 de Fevereiro, 2019

Fotografia: Santos Pedro| Edies Novembro

Em resposta às preocupações dos participantes, o director do Gabinete Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, Cristóvão Mário Kajibanga, considerou uma fatalidade o estado actual do desporto em Benguela, pelo que solicitou o envolvimento de todas as forças vivas da província, no sentido de se vencer o desafio que se impõe.
 “Nem tudo está perdido. Vamos continuar a trabalhar e definir estratégias, para se sair desta fatalidade. As associações provinciais, como órgãos autónomos na gestão desportiva, são chamadas a desempenhar papel crucial na dinâmica que se pretende para esta actividade. São elas (associações) que, através dos clubes, realizam as competições de várias índoles, cabendo as mesmas operacionalizar e executá-las e nós (governo) regular e estimular”, sublinhou.
Cristóvão Kajibanga fez questão de lembrar da importância de se apostar na massificação e dinamização do desporto escolar e comunitário, em toda extensão da província de Benguela. Segundo ele, esta deve ser uma forte aposta na aliança que se pretende, incidindo esta acção no fomento do desporto para todos, envolvendo o desporto mulher, desporto adaptado, desporto militar e a actividade física da sociedade, aliados ao desporto escolar para trabalhadores e na faculdade.

JOÃO RICARDO
PEDE PONDERAÇÃO

Outras vozes fizeram-se ouvir a sua voz no encontro. Todavia, a de João Ricardo, antigo seleccionador nacional de andebol feminino e ex-director provincial da Juventude e Desportos, foi a mais apaziguadora, tendo no entanto, negado que o governo provincial estaria a dissociar-se do desporto na província. Segundo ele, existe um programa bem concebido para se inverter o quadro, porém, admite tratar-se de uma situação delicada para a sua implementação.“Estamos diante de um dilema, que exige da sociedade desportiva benguelense reflexão e ponderação. Para isso, é preciso que encontros do género aconteçam mais vezes. As pessoas precisam reunir-se com alguma regularidade, de forma a definirem caminhos que sirvam para debelar os males que afligem o desporto na província. É trabalhoso, reconheço, mas com empenho, dedicação e crença, de certeza que vamos conseguir”, precisou.
                                                               Júlio Gaiano