Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Karlovic marca o set mais longo

18 de Janeiro, 2017

Ivo Karlovic é detentor da marca histórica de acesso

Fotografia: AFP

A história do Open de Austrália ganha um novo capítulo. Aos 37 anos de idade, ontem, o croata Ivo Karlovic estabeleceu um saque poderoso e evidenciou uma resistência física impensável. Numa maratona de 5h15 de jogo, derrotou o canhoto argentino Horacio Zeballos por 6/7 (6-8), 3/6, 7/5, 2/6 e 22/20 e anotou o mais longo set da história do torneio e determinou a nova marca para aces.

A partida superou um recorde de 14 anos e marcou o set mais longo já disputado até hoje. Em 2003, o norte-americano Andy Roddick derrotou o marroquino Younes El Aynaoui com 21/19 no quinto set. Karlovic também é agora o recordista de aces para uma só partida no Open da Austrália. Ontem, anotou 75 e superou por muito o sueco Joachim Johansson, que perdeu para Andre Agassi em quarto sets, em 2005, e anotou 51 saques indefensáveis.

O croata é detentor de quatro das seis maiores marcas de aces para uma única partida desde que a contagem foi oficializada pela ATP. Na liderança estão os 113 de John Isner, no jogo em que venceu Nicolas Mahut, em Wimbledon de 2010. O francês fez 103 e vem logo atrás.  Karlovic tem 78, num duelo da Taça Davis de 2009, os 75 de ontem, na Austrália, e mais 55 em Roland Garros de 2009, além de 51 em Wimbledon de 2005. O outro Grand Slam, em que a marca máxima não pertence ao croata, é o US Open com 49 de Richard Krajicek, em 2000.

DJOKOVIC ESPANTA
Pouco mais de duas semanas de salvar cinco match points, num duelo com Fernando Verdasco em Doha, Novak Djokovic reencontrou o canhoto espanhol na sua estreia no Open da Austrália. Desta vez, a vitória sérvia foi mais tranquila com parciais de 6/1, 7/6 (7-4) e 6/2 em apenas 2h20 de partida.

Agora, Djokovic tem dez vitórias em 14 partidas contra Verdasco. O espanhol não leva a melhor desde 2010, quando venceu no saibro de Roma. Se forem consideradas apenas as partidas disputadas no piso duro, como o de Melbourne, o espanhol não vence desde 2005.
Maior campeão do Open da Austrália na Era Open com seis títulos, Novak Djokovic venceu o 58º jogo da carreira em Melbourne e levou o troféu em cinco das últimas seis edições. O sérvio continua há mais de dez anos sem derrotas na primeira ronda de um Slam. A última foi também na Austrália, em 2006.

Na segunda ronda em Melbourne, Djokovic enfrenta o vencedor da partida entre o 117º colocado o uzbeque Denis Istomin e o croata Ivan Dodig, 170º do mundo. O sérvio venceu os três duelos anteriores contra Dodig e lidera por 5 - 0 o histórico contra Istomin.

O número 2 do mundo venceu rapidamente os cinco primeiros jogos da partida, muito por conta dos 15 erros não -forçados do espanhol, durante o set inicial. Ainda que Verdasco salvasse um set point e evitasse um 'pneu' com bom saque no sexto jogo, a reacção era insuficiente para mudar a história do set. A parcial seguinte foi de altos e baixos para ambos os lados e os 24 erros de Verdasco contra 18 de Djokovic são um bom exemplo. Por duas vezes, o espanhol teve uma quebra de vantagem e permitiu a reacção de imediato.

Quanto a Djokovic, sacou muito bem nos difíceis jogos em que perdia por 5/4 e 6/5 para forçar o tie-break. Depois de abrir 3-0 e perder quatro pontos seguidos, o sérvio venceu os últimos quatro pontos em disputa.

A situação ficou ainda melhor para o sérvio com uma quebra no início do terceiro set, após uma dupla-falta do espanhol. Djokovic voltava a quebrar no oitavo serviço com mais um erro do rival, o 56º do canhoto Verdasco. O vice -líder do ranking terminou a partida com 34 erros e 24 winners, três a menos que seu adversário.