Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Kilamba acolhe contra-relógio

Álvaro Alexandre - 21 de Março, 2014

Ciclistas medem forças hoje nas ruas da Centralidade do Kilamba no âmbito das festividades da empresa Europcar

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Grande Prémio Europcar começa hoje com uma prova de contra-relógio por equipas, a partir das 9h00, na Centralidade do Kilamba, Distrito de Belas, em Luanda, com a presença de sete equipas e é disputada numa extensão de 40 quilómetros e vai proporcionar momentos de convívio entre os munícipes da nova urbanização de Luanda.

A primeira prova do Grande Prémio Europcar definiu o ponto de partida defronte à Administração da Centralidade do Kilamba e vão marcar presença 30 ciclistas, com as camisolas do Benfica de Luanda, Santos Futebol Clube, Núcleo do Rangel, Núcleo do Cazenga, Escola de Ciclismo David Ricardo, Escola Macovi e Núcleo do Kilamba Kiaxi.

Para o título da competição, três das setes equipas estão em condições de levar o troféu. O grupo é composto por Benfica de Luanda, Escola de Ciclismo David Ricardo e Santos Futebol Clube. Com olhos à espreita do título também estão incluídos o Núcleo do Rangel, Núcleo do Cazenga e Núcleo do Kilamba Kiaxi.

O Grande Prémio Europcar compreende três etapas: prova de contra-relógio de 40 quilómetros, prova em linha de 140 quilómetros (nas ruas da Cidade do Kilamba) e o circuito-fechado de 50 quilómetros (Avenida 4 de Fevereiro). O torneio de abertura da época foi disputado com a participação de ciclistas do Huambo e o domínio coube aos atletas do Planalto Central. Os principais veteranos do Benfica de Luanda não se fizeram presentes.


UCI apoia afastamento
do ciclista Sergio Henao


A União Ciclista Internacional (UCI) manifestou  o seu apoio à equipa Sky, que decidiu afastar da competição   Sergio Henao, cujas análises internas apresentaram valores “anómalos”.

“A UCI apoia, como questão de princípio, as equipas que desenvolvam a política de seguir de perto os seus desportistas. Se alguma equipa tem alguma dúvida sobre algum deles, a acção mais apropriada é afastar o corredor do seu calendário de competições enquanto se realizem as investigações oportunas”, revelou a UCI.

Dave Brailsford, director da Sky, explicou que a decisão de afastar Henao se deve a valores “anómalos” detectados num controlo interno da equipa e que os responsáveis da formação britânica atribuem a um estágio em altitude de Dave na sua localidade natal, Rionegro, situada a mais de 2.000 metros de altitude.

A Sky iniciou uma investigação com especialistas independentes que vão analisar os efeitos da estância em altitude, depois de um período prolongado ao nível do mar, em desportistas que nasceram em povoações situadas em altitude.

No seu programa interno, a equipa britânica analisa mensalmente o perfil fisiológico de cada um dos seus corredores.