Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Kimetto quebra recorde mundial

29 de Setembro, 2014

A marca dos 20 quilómetros foi passada pelo grupo liderado por Kimetto e Mutai em 58min35,15 s acima do registo que tinha tido há um ano nesse ponto o grupo de Kipsang.

Fotografia: AFP

O queniano Dennis Kimetto quebrou neste domingo o recorde mundial da maratona ao correr a distância em 2h02min57s e baixando em 26 segundos o recorde que estava em poder do seu compatriota Wilson Kipsang. Kipsang tinha corrido em 2013 a distância em 2h03min23, também na capital alemã.

Kimetto foi seguido pelo seu compatriota Emmanuel Mutai com quem travou um grande despique que só conseguiu inclinar a seu favor por volta do quilómetro 38, quando abriu uma distância de dez metros que o seu rival não conseguiu voltar a tirar. Mutai chegou à linha final 17 segundos após Kimetto, conseguindo assim a segunda melhor marca da história da maratona, superando também o anterior recorde de Kipsang.

A corrida teve desde o começo um clima ideal, com sol e temperaturas que no começo estiveram em volto dos nove graus centígrados. O grupo da frente correu a primeira metade em um ritmo levemente mais baixo que o de há um ano, que tinha levado ao recorde de Kipsang. A marca dos 20 quilómetros foi passada pelo grupo liderado por Kimetto e Mutai em 58min35,15 s acima do registo que tinha tido há um ano nesse ponto o grupo de Kipsang.

Pouco depois, as "lebres" deixaram a corrida e Mutai lançou um ataque que só Kimetto e o também queniano Geofrey Kamworor puderam seguir.
Kamworor não durou muito no grupo de frente, onde Mutai tentou vários ataques a que Kimetto respondeu e, no meio do duelo, deu-se uma aceleração que levou a que no quilómetro 35 o registo parcial ficasse 49 segundos abaixo do recorde mundial.

Depois do ataque de Kimetto, por volta do quilómetro 38 e que decidiu a corrida, o ritmo caiu um pouco. Os dois corredores juntaram as suas forças e terminaram a carreira com marcas históricas. O etíope Abera Kuma, e os quenianos Geoffrey Kamworor e Eliud Kiptanui completaram a lista dos cinco primeiros classificados.

Na prova feminina, em Berlim, o lugar mais alto do pódio foi para a etíope Tirfi Tsegaye, seguida pela sua compatriota Feyse Tadese. A norte-americana Shalane Flanagan foi a terceira, logo à frente das etíopes Tadelech Bekele e Abedech Afework. "Sinto-me bem porque ganhei uma prova muito dura. Senti-me bem desde e o começo e nos últimos quilómetros percebi que poderia quebrar o recorde", disse no final da corrida Dennis Kimetto, que na temporada passada venceu a Maratona de Chicago.