Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Kimi Raikkonen lamenta falta de sorteiro mundial

27 de Agosto, 2015

Apesar de ter saído na 14º lugar o finlandês esperava melhor que sétimo lugar no GP da Bélgica

Fotografia: AFP

Depois de um GP em que Sebastian Vettel viu um pneu do carro rebentar quando lutava pelo terceiro lugar, e Kimi Raikkonen acabou em sétimo, tendo largado da 14.ª posição, não se pode dizer que a Ferrari tenha vivido um fim de semana particularmente feliz. Na Bélgica, sete dos oito primeiros carros da grelha eram ‘alimentados’ por motores Mercedes, e com Monza no horizonte, as coisas podem não melhorar...

"Esperamos ter mais sorte no nosso GP, mas vai ser complicado. O circuito é rápido e eles têm uma ligeira vantagem neste tipo de pista", considerou o finlandês, citado pelo autosport.com. "Na Bélgica fizemos tudo bem, mas a corrida foi decepcionante. Vamos continuar a lutar e esperemos que a sorte vire para o nosso lado", frisou o piloto que recentemente renovou o contrato com a Ferrari.Quem já sabe que no GP Itália, a 6 de Setembro, vai ter de fazer uma corrida de trás para a frente é a Red Bull. O director da equipa, Chris Horner, admitiu que muito provavelmente os carros do australiano Daniel Ricciardo e do russo Daniil Kvyat vão receber novos motores, o que terá consequências na grelha. "É uma questão estratégica. Não queremos ir a Singapura com motores velhos. É a nossa hipótese de brilhar."

MENSAGENS

A morte do piloto Justin Wilson após grave acidente sofrido na etapa do último domingo da Fórmula Indy, em Pocono, comoveu o mundo do automobilismo. O inglês sofreu ferimentos fatais na cabeça depois de ser atingido por uma peça do carro de seu colega Sage Karam, ficou internado em estado crítico por cerca de 24 horas, mas não resistiu e faleceu na noite da última segunda.

Imediatamente, estrelas do automobilismo foram às redes sociais manifestar seus tributos a Wilson. Um deles foi Felipe Massa. O brasileiro já havia comentado o acidente na última segunda, por ter sido muito semelhante ao sofrido por ele próprio em 2009, quando foi atingido por uma peça do carro de Rubens Barrichello no treino para o GP da Hungria de Fórmula 1. "Peço ao senhor que ilumine e faça o nosso amigo Justin Wilson se recuperar desse acidente terrível parecido com o meu", comentou na época. Na terça, Massa apenas lamentou a morte de mais um piloto.

Segurança Morte de  Wilson
obriga a novas medidas


Com a morte do piloto Justin Wilson, da Fórmula Indy, projectos para melhorias na segurança dos pilotos de diversas modalidades ressurgiram como tópico de discussão. Para o director-técnico da FIA, Charlie Whiting, cabines de pilotagem com protecção devem ser introduzidas.Desde os acidentes de 2009, envolvendo o brasileiro Felipe Massa, no GP da Hungria, e a morte do inglês Henry Surtees, numa corrida da Fórmula 2, a FIA declarou que procura maneiras de proteger a parte superior do corpo. Em ambos, o acidente deu-se devido a peças que se soltaram e atingiram a cabeça dos pilotos. No caso de Massa, uma das molas do carro de Rubens Barrichello. Já Surtees, à época com apenas 18 anos, uma roda.

“Estamos a trabalhar nisso há alguns anos e chegamos a uma série de soluções para testar, algumas com mais sucesso do que outras. Pensamos numa cabine de pilotagem como de um caça, mas as desvantagens acabaram por superar as vantagens”, explicou Whiting.Uma das sugestões dadas pela Mercedes é de um equipamento que não tira a visibilidade do motorista, que ainda consegue ir para fora com facilidade.