Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Kuando-Kubango acolhe festival

26 de Abril, 2013

Modalidade pode registar crescimento dentro em breve nas terras do progresso

Fotografia: Jornal dos Desportos

Menongue vai ser palco, a 11 de Maio próximo, do festival de atletismo alusivo ao Dia Mundial da modalidade, que se comemora sob a égide da Federação Internacional de Atletismo Associado (IAAF).

A informação foi dada ao Jornal dos Desportos por Carlos Rosa, presidente da Federação Angolana de Atletismo (FAA), que hoje parte para aquela cidade para criar condições para a realização do evento. “A IAAF dá orientações às federações para, anualmente, organizarem estes festivais, envolvendo crianças. Vamos ao Kuando-Kubango encetar contactos e avaliar as condições para este festival”, anunciou.

Carlos Rosa tem ambições maiores para o Kuando-Kubango, onde se descobriu recentemente Esperança Elavoko, uma atleta de 14 anos que deixou bons indicadores em testes médicos realizados recentemente. A ideia é relançar a prática da modalidade na região. Para tal, a FAA vai realizar uma acção formativa para juízes e monitores, que começa no dia 6 de Maio.

Além disso, as possibilidades que Esperança Elavoko tem de crescer na carreira e os apoios que merece, vão ser assunto de conversa nos encontros que o líder federativo pretende manter com as autoridades governativas locais. “Vamos ter contactos com as autoridades, queremos relançar o atletismo no Kuando-Kubango, aproveitar as potencialidades que tem, e, naturalmente, vamos falar da situação da atleta Esperança Elavoko.

Devido ao diagnóstico feito, vamos dar formação a monitores e juízes. Temos os técnicos Zé Santos, Mangel Zua, o director técnico da federação, Augusto Severiano, e o treinador de fundo, Augusto Diogo Seco, que vão ministrar a acção formativa”, adiantou.

Esperança Elavoko surpreendeu o médico João Mulima, responsável da clínica Cardiomex, onde efectuou testes. Segundo ele, a atleta tem muitos indicadores, mas o que mais o impressionou foi o teste de esforço cardiopulmonar, que determina a capacidade máxima do corpo de um indivíduo em transportar e fazer uso do oxigénio durante um exercício físico e reflecte a aptidão física desse indivíduo.

A título de exemplo, o médico realçou que um atleta de alto rendimento, adulto, deve consumir um mínimo de 60 ml de oxigénio por quilo, por minuto (ml/kg/min) de forma relativa ao peso do indivíduo. A atleta do Kuando-Kubango, de 14 anos de idade, consumiu 57 ml. Além deste teste, a atleta mobiliza rapidamente o ácido láctico e não tem tecido adiposo, garante o especialista em medicina desportiva.

“O que mais impressiona é ela ter estes indicadores aos 14 anos de idade e considerar que fizemos os testes numa esteira e foi para ela a primeira vez. Temos feito aqui exames a várias equipas, como a de andebol e de futebol do Petro de Luanda, atletas individuais vêm para aqui, mas nunca encontrámos indicadores destes”, revelou.