Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lambertz compara atletas a "modelos magricelas"

12 de Maio, 2016

Lambertz compara atletas a "modelos magricelas"

Fotografia: AFP

O técnico Henning Lambertz, da seleção alemã de natação, causou polémica ao comparar as suas atletas com "modelos magricelas," para justificar a não classificação para a estafeta 4x100 m feminino dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.A jovem equipa alemã  formada por Annika Bruhn (23 anos), Anna Dietterle (19), Helen Scholtissek (19) e Paulina Schmiedel (23), não conseguiu o mínimo olímpico no Mundial de Kazan, em Agosto do ano passado, e também fracassou na selectiva nacional de Berlim, na semana passada.

"Se comparadas com as melhores do mundo, as nossas meninas são meras modelos magricelas, não atletas. Elas não conseguiram o índice porque não tinham a potência necessária", disparou o treinador.As nadadoras não gostaram nada do comentário. "Este ano, passei dezenas de horas a levantar pesos e trabalhei muito", rebateu Scholtissek, de 19 anos. "A minha carreira está  a começar, é normal que o meu corpo não seja igual ao das melhores", completou.

Já Dietterle considerou "injusto" comparar o desempenho da equipa com as melhores do mundo, "que têm cinco ou seis anos a mais e estão no auge das carreiras".O último pódio da Alemanha na estafeta 4x100 m feminino foi nos Jogos de Atlanta-1996, quando ficou com o bronze, atrás de Estados Unidos e China.

DOPING
Atletas russos sob inquérito


A Agência Mundial Antidopagem (AMA) anunciou na terça-feira a abertura imediata de um inquérito sobre a alegada dopagem de quatro atletas russos, campeões olímpicos nos Jogos de Inverno Sochi2014, que foi revelada num documentário da cadeia norte-americana CBS.“A AMA vai averiguar estas novas alegações imediatamente. As acusações contidas na emissão oferecem motivos reais de inquietação, uma vez que elas têm novas alegações sobre as tentativas de subversão do programa anti- dopagem dos Jogos de Sochi”, reconheceu o presidente da agência, Craig Reedie, em comunicado.

Numa entrevista difundida no domingo, no âmbito do conceituado programa “60 minutos”, Vitali Stepanov esteve no epicentro do escândalo que abalou o atletismo russo em Novembro, revelou ter gravado conversas no Skype com o antigo responsável do laboratório antidopagem de Moscovo.No decurso da conversa, Grigory Rodchenkov contou a Stepanov que possuía uma lista de atletas que recorreram ao doping nos Jogos Olímpicos de 2014, disputados na cidade russa, entre os quais figuravam quatro campeões olímpicos russos.

“O senhor Rodchenkov foi ouvido pela comissão independente da AMA, que destapou a dopagem em grande escala no atletismo russo no ano passado, mas infelizmente ele não evocou a mínima informação relativa aos Jogos de Sochi”, lamentou Craig Reedie.