Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lauda chama "estúpido e irritante"

05 de Maio, 2016

Daniil Kvyat bateu no carro de Vettel

Fotografia: AFP

O incidente causado por Daniil Kvyat na primeira volta do Grande Prémio da Rússia vai levar um bom tempo para que o mundo da F1 se esqueça.

O piloto da Red Bull acertou na traseira da Ferrari de Sebastian Vettel por duas vezes, que causou a colisão do tetracampeão na barreira de protecção e do embate arruinou a corrida de Daniel Ricciardo e a sua própria. Agora, sofre com as críticas de Vettel e da própria cúpula da Red Bull.

Quem entrou na fila dos insatisfeitos em relação a Kvyat foi Niki Lauda. O presidente não -executivo da Mercedes, partiu em defesa de Vettel e classificou o russo de “estúpido e irritante” pelos erros cometidos no domingo.

“Se fosse Vettel, queria matá-lo”, disparou o austríaco tricampeão do mundo em entrevista à emissora Sky Sports. Lauda criticou Kvyat.
“Horrível! Não pode conduzir e fazer asneiras”, afirmou com clareza que Sebastian não teve culpa alguma nos incidentes.
“Vettel fez tudo certo. Kvyat bateu-lhe por trás. Não podia ter sido mais estúpido e irritante”, bradou.

Kvyat pediu desculpas a Vettel pelo incidente, mas isso não o livra de ter uma conversa com a cúpula da Red Bull, mais precisamente Christian Horner e Helmut Marko.
O russo não tem o seu futuro assegurado para 2017 e conta com dois oponentes directos na luta por uma vaga na grelha do ano que vem: os talentosos Carlos Sainz e Max Verstappen, agora correm pela Toro Rosso.


PRESTAÇÃO
Chefe da equipa Haas
minimiza Gutiérrez


A Haas vive um momento de grande alegria na F1, desde a sua estreia, quando chegou a um sólido sexto lugar com Romain Grosjean. O franco-suíço voltou aos pontos nos Grandes Prémios do Bahrein e da Rússia. Agora, é o sétimo classificado no Campeonato Mundial de Pilotos após quatro etapas.

Com Esteban Gutiérrez, os sentimentos são um pouco distintos, porque não há muito que comemorar. O mexicano tem em 2016 uma rara segunda oportunidade na F1, completou apenas duas provas e tem como melhor resultado um pálido 14º lugar, em Xangai, no Grande Prémio da China.

Guenther Steiner não se furtou a falar sobre a má fase de Esteban, neste princípio de época. Em entrevista ao site ‘Crash.net’, o dirigente chefe da Haas  procurou ressaltar as qualidades do jovem piloto de Monterrey.

“Enfrentou algumas circunstâncias bem difíceis. Isso, está a melhorar”, comentou Steiner sobre o último domingo em Sóchi.
O magnata lembrou que “na largada, saiu mal e acertou no carro de Hulkenberg". Diante do incidente, nada se pode fazer. Espera-se que na próxima etapa, a primeira europeia, possa ser melhor.

“Precisa agora de focar na próxima corrida e é isso que vai fazer, tentar ser melhor”, afirmou o italiano, a dar mais um voto de confiança ao mexicano. No entanto, Steiner foi claro ao dizer, em tom de alerta, que Gutiérrez precisa de ser prudente nas largadas.

“Na classificação, ficou só um pouquinho atrás de Romain e tem feito um grande trabalho para a equipa. Só teve uma largada má e isso arruinou a sua corrida em terras russas”, concluiu.

Em 42 Grandes Prémios disputados até agora, Gutiérrez só chegou aos pontos uma vez: no Grande Prémio do Japão de 2013, quando ainda corria pela Sauber e cruzou a linha de chegada em sétimo lugar.

Rumores dentro da equipa sugerem que, na próxima época, o piloto mexicano vai ser substituído.