Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lauda comemora rejeição

27 de Novembro, 2015

Niki Lauda foi tri-campeão mundial

Fotografia: AFP

Niki Lauda aplaudiu a decisão da Comissão da F1, que após a reunião com o Grupo Estratégico, optou por não levar adiante a proposta de adopção de motor alternativo, idealizado por Bernie Ecclestone e Jean Todt, presidente da FIA, para ser posta em prática a partir da época'2017.

Em entrevista à revista alemã ‘Auto Motor und Sport’, o presidente não-executivo da Mercedes deixou evidente a opinião contrária da fabricante ao projecto, que buscava justamente diminuir o poder das fornecedoras de motor. Na visão de Lauda, a adopção dos motores alternativos seria fatal à F1.

“É uma boa solução para o desporto, no rumo certo. Um campeonato com dois conceitos diferentes de motores seria uma loucura e destruiria a F1”, declarou o tricampeão do mundo e dirigente da Mercedes, equipa que domina o Mundial desde que os novos motores V6 turbo 1,6 L híbridos foram adoptados, em 2014.

Embora tenha sido amargo a derrota, a FIA pode chegar perto do seu objectivo de reduzir os custos às equipas menores da grelha. As fabricantes ofereceram, em contrapartida, encontrar a melhor solução para tornar baratos as complexas unidades de potência, além de buscar formas de elevar o ronco dos motores e garantir o fornecimento a todas as equipas.