Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lder na conquista de medalhas

Rosa Napoleo - 31 de Dezembro, 2018

As condies so ideias para obter o sucesso.

Fotografia: DOMINGOS CADENCIA | EDIES NOVEMBRO

O ano de 2018 foi de afirmação da ginástica angolana no mundo. Todas as especialidades praticadas no país obtiveram medalhas nas competições internacionais, com destaque para o nosso continente. O ponto mais alto ocorreu no Cairo, Egipto. Angola obteve 62 medalhas, das quais seis de ouro, 28 de prata e 26 de bronze, na quarta edição do Campeonato Africano. Com esta vitória, Angola garantiu a presença nos Jogos Olímpicos da Juventude.
Com o alcance de mais de metade dos prémios, Angola ocupa o segundo lugar da tabela classificativa, atrás do Egipto. O país  atingiu  os objectivos traçados para a presente época.
A ginástica nacional voltou a exibir a sua ginga no Campeonato Africano da Zona Cinco, em Pretória, ao somar 33 medalhas, perfiladas em dez de ouro, 15 de prata e oito de bronze. As provas decorreram nas especialidades de tumbling, duplo mini, trampolim, artística, rítmica e aeróbica.
Sofia Coqueiro, Alice Tomás, Nkumba Francisco, Nádia Paulo, Eunice Ferreira, Evaudina Severino, Florência Missende, Elizabeth Mangundo, Junaria Dundão, Weza Paulino (feminino), Xavier Bernardo, Domingos Muatxicumba, Evaristo Tchikungu, Daniel Cassule, Kiala Sucami,  Eduardo Chipilica e Zingui Joaquim (masculino) foram os atletas que integraram as distintas selecções.
A ginástica competiu nos Jogos Olímpico da Juventude em Buenos Aires, Argentina. O grupo teve uma participação razoável e valeu a experiência adquirida no contacto com outros atletas. Com todas estas medalhas, a modalidade tem a base assegurada para os Jogos Olímpicos de Verão em Tóquio 2020.

PROVAS INTERNAS
ESTÃO CUMPRIDAS

A Federação Angolana de Ginástica concluiu as provas do calendário da presente época desportiva. Foram disputados os Campeonatos zonais Norte, Centro e Sul e os Campeonatos provinciais. Os Nacionais da II e III edição da Taça Elite e a Taça de Angola aconteceram em simultâneo em Luanda.
O Sporting de Benguela foi o vencedor na ginástica rítmica individual em juvenis do Campeonato da II Edição da Taça de Elite com 16,75 pontos. Na rítmica, o conjunto do Petro de Luanda foi o vencedor da III edição. O conjunto treinado pela cubana Maria Vitória somou 36 pontos no manuseamento de aparelhos de arco, bola e cordas.
A selecção de ginástica rítmica esteve em Sangalhos, Portugal, onde disputou o Torneio Internacional. A participação foi razoável. Angola esteve presente ainda no Campeonato do Mundo da Rússia.
A Federação Angolana de Ginástica conseguiu, este ano, concluir o Centro de Alto Rendimento de Malanje, que serve de palco de preparação das selecções nacionais para as provas internacionais.  As condições são ideias para obter o sucesso.