Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lesão afasta Yane Oliveira

Hélder Jeremias - 18 de Maio, 2016

Objectivo do Team kawashi para o provincial de Luanda está gorado com o afastamento de Yane Oliveira dos circuitos

Fotografia: Jornal dos Desportos

Yane Oliveira fica afastado dos circuitos durante três meses, em virtude da fractura no pulso esquerdo, contraída em sequência de uma queda aparatosa na primeira manga da categoria de 250 cc, na terceira jornada do Campeonato Provincial de Luanda, disputado no circuito de Jorge Varela.

Busha como é conhecido, entrou na pista, sem fazer o reconhecimento. Na primeira volta, o piloto do Team Kawashi vinha lançado e deparou-se com uma "ravina". Diante do buraco, não pôde evitar o contacto e caiu violentamente. Fontes próximas do piloto informaram que a organização vetou-lhe a sessão de treinos, que antecede a prova, por falta de pagamento de quotas.

Depois de coleccionar três títulos consecutivos na classe de 150cc, Yane Oliveira teve uma estreia de grande vulto na categoria de 250cc na presente época. Na primeira manga da primeira jornada, Busha surpreendeu os principais adversários com uma vitória. O primo -divisionário arredou para lugares subsequentes Zé Cazenga, Custódio Neto "Toíto", Ricardo Jorge e outros.

Na segunda manga, não teve a mesma sorte devido a uma queda leve. A boa performance levou ao último lugar do pódio no cômputo geral. Desde então, não tem sido capaz de dar seguimento às boas performances nas provas subsequentes. Busha demonstra dificuldades de adaptação à potência da KTM 250.

Apoiado por uma eficiente equipa técnica e suportado por uma vasta legião de adeptos do município satélite de Viana, que emprestou o calor humano necessário, Busha esteve longe do seu potencial na segunda e terceira jornadas. Yane Oliveira evidenciou ausência de serenidade para suportar a pressão dos mais persistentes corredores, com destaque para Zé Cazenga, Augusto Congo, Ricardo Jorge, Garcia Silva, Custódio Neto "Toíto" e Alfredo Xilola.

O Jornal dos Desportos apurou junto do director da equipa Kawashi da Lunda Sul, Carlos Moreira, que o piloto foi socorrido no mesmo dia pelos Serviços de Emergências Médicas instalados no circuito. Busha foi encaminhado para o banco de urgência do Hospital Josina Marchel (ex -Maria Pia), onde os médicos em serviço colocaram uma tala e recomendaram 90 dias para a completa recuperação.

Perante o quadro clínico do atleta, Carlos Moreira, na qualidade de responsável máximo da agremiação adstrita à Escola de Motocross de Luanda, considera goradas as metas estabelecidas para a época 2016. O dirigente esclareceu que a estratégia passava por uma participação regular na prova para ganhar "tarimba", em  busca do primeiro título em 2017.

"Trata-se de uma fractura no pulso esquerdo que coloca de fora as nossas aspirações para este anos, uma vez que quando regressar às competições vai ser de forma simbólica. Temos de encarar a realidade e esperar que em 2017 as coisas sejam melhores", disse. Carlos Moreira disse que  reitera a confiança nas capacidades de Yane Oliveira.

INTER F. CLUBE
Novos corpos sociais
empossados na Huíla

O aperfeiçoamento da organização e funcionamento constituem o desafio que pesa sobre os novos corpos sociais do Inter Futebol Clube do Lubango, para o ciclo 2016-2020, definiu no Lubango o presidente da Mesa da Assembleia-geral, o Comissário Arnaldo Manuel Carlos, durante a cerimónia de tomada de posse. 

O dirigente referiu que a agremiação foi instituída há mais de 39 anos, daí “estamos todos satisfeito” com este procedimento. O Comissário Arnaldo Manuel Carlos sustentou que na base da reorganização vão procurar encontrar os pressupostos para o alargamento da actividade, principalmente, o tipo de modalidades praticadas e avançar para outras. 

“O requisito essencial para avançar para quaisquer outras modalidades é, sem dúvida, o aperfeiçoamento do estado de organização e funcionamento do nosso clube. É este o grande desafio, que pesa sobre os órgãos. Por isso, estamos certo que não vai ser difícil concretizar esses objectivos, pois somos um grupo”, disse. Quando se fala de desporto e quiser ter vitórias nos vários domínios da actividade desportiva, Arnaldo Manuel Carlos ressaltou: “temos de treinar como se joga e jogar como se treina”. 

Destacou que em todos os domínios, toda a actividade desportiva, requer treino. No entanto, na própria acção organizativa também requer uma actividade disciplinada e preparação rigorosa. “São esses desafios que chamamos para este novos membros que acabaram de tomar posse”, referiu. 

DIDI TOMA POSSE
A formação de talentos para as modalidades de atletismo, judo, andebol, boxe e karaté-dó constam das prioridades das acções do novo presidente de direcção do Inter Futebol Clube do Lubango, José Mundila “Didi”, para o ciclo olímpico de 2016-2020.

José Mundila prometeu arregaçar as mangas para um futuro promissor. “Daqui para frente, vamos trabalhar primeiro pela reorganização do clube e pensar sempre no futuro. Acredito que depois deste trabalho de reorganização, é possível ir mais além e voltar a ter o Inter Futebol Clube do Lubango dos anos anteriores”, assegurou.

Numa primeira fase, avançou, a nova direcção aposta na descoberta de novos talentos para o judo, boxe, andebol, karaté-dó, atletismo (a rainha no clube) e nas camadas de formação para o futebol onze.

Tomaram posse para a Mesa da Assembleia-geral, o Comissário Arnaldo Manuel Carlos (presidente), Mariano Cipriano Paulo (vice -presidente), Lopes Elavoko Tito (secretário); Adelino Manuel, tomou posse ao cargo de 1º vice -presidente de direcção, Guilherme Samunga Chipa (2º vice -presidente),

Fernando Chivandja (secretário -geral), Manuel Halaiwa (1º vogal de direcção) e Manuel Kalembela (2º vogal de direcção). Domingos Kassinda preside Conselho Técnico, coadjuvado por André Katimba (vice-presidente) e Domingos Firmino (vogal). Raimundo de Almeida Dias dirige o Conselho Jurisdicional, António Hungulo (vice -presidente) e Rita Munjanga (vogal). Manuel Boco Paulo dirige Conselho de Disciplina.