Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Leses podem atrapalhar o 1 de Agosto

Rosa Panzo - 05 de Outubro, 2013

Campeo Nacional snior feminino tem as principais atletas entregues direco mdica quando faltam poucos dias para incio do campeonato a decorrer na cidade de Luanda

Fotografia: Jornal dos Desportos

O grande número de lesões nas atletas da equipa sénior feminino de voleibol do 1º de Agosto pode perigar a revalidação do título do Campeonato Nacional de voleibol de Sala, a ter lugar de dez a 20 deste mês, no pavilhão anexo da Cidadela Desportiva, em Luanda.

Hernâni Bastos chefe de departamento para o voleibol da formação militar disse, ontem, ao Jornal dos Desportos, que a situação da equipa feminina é preocupante por não contar com algumas atletas influentes na prova.

“A nossa preparação para a revalidação do título não decorre como perspectivámos, porque cinco das nossas principais atletas estão com leões preocupantes. A situação deixa-nos inquietados, porquanto se não houver melhorias, não vamos contar com elas”, disse.

Hernâni Bastos referiu que a maior parte das atletas comparece aos treinos, não trabalha a 100 por cento com o grupo de trabalho para não agravar a situação, mas está sobre observação médica.

“Temos acompanhado os relatórios médicos e devo dizer que a recuperação tem sido boa”, ressaltou. Do leque de lesionadas, Hernâni Bastos descreveu que o quadro clínico de Marlene Costa e Kello Francisco padecem de lesões no joelho direito, e Janeth Marta, no joelho esquerdo, estão recuperadas a 50 por cento.

“Apesar de a recuperação estar a 50 por cento, o técnico António Domingos “Totó” só vai contar com a prestação delas em função das orientações médicas”, esclareceu.

No que toca ao quadro clínico de Djamila Costa o dirigente desportivo disse queixar-se de dores no ombro esquerdo. “A Djamila está a melhorar significativamente, porque já trabalha a 80 por cento”, disse.

Questionado sobre a situação da Ângela Domingos, o dirigente referiu que a voleibolista que joga na posição três, da formação militar, pode falhar o campeonato.

“A situação da Ângela ainda é preocupante a poucos dias da estreia; acredito que não vamos contar com a prestação dela”, anunciou. A equipa feminina do 1º de Agosto colecciona na galeria 17 troféus de campeã nacional.


PRETENSÃO
Militares estão empenhados na revalidação


A preparação da equipa sénior masculino de voleibol do 1º de Agosto, com vista a participação no ‘nacional’ de sala a disputar-se de dez a 20 do mês em curso, decorre sem sobressaltos, de acordo com Hernâni Bastos, chefe de departamento para o voleibol da formação militar.

“Com a equipa masculina não temos problemas de maior que possa ameaçar a conquista do 25º título nacional”, disse. O dirigente salientou que a equipa técnica estava preocupada com o atleta Manuel Augusto “Gugu” que se queixa de uma lesão no ombro.

“Felizmente ultrapassámos essa situação hoje temos uma equipa completa e coesa para cumprir com o nosso objectivo”, esclareceu. Conforme  Hernâni Bastos  o técnico principal dos militares  Zé Maria  está consciente de que a sua equipa vai ter  jogos difíceis, por registar-se  a evolução das equipas adversárias nos últimos anos. O dirigente desportivo referiu que, nos últimos anos, o campeonato nacional tem sido muito bem disputado, o que mostra a evolução competitiva das equipas.

“Estamos a trabalhar para chegar ao topo, porque todas as equipas trabalham com objectivo de alcançar o pódio”, disse. Hernâni assegurou que não podem descartar a possibilidade de surpresas no decorrer das provas. O facto comprovativo é a final da época passada, conforme afirmou Hernâni durante a qual tiveram de se empenhar a fundo para vencer a competição. “Do outro lado havia uma equipa que trabalhou para chegar ao topo”, disse. 
ROSA PANZO


OBJECTIVO
Meninas do Progresso 
ambicionam o pódio


O técnico principal da equipa sénior feminina do Progresso do Sambizanga, Gilsimar Manuel, disse que a ambição do clube é lutar pela conquista do pódio no Campeonato Nacional de Voleibol, a decorrer em Luanda, de 10 a 20 deste mês, no pavilhão anexo da Cidadela Desportiva.

“Apesar das dificuldades a encontrar no decorrer da prova, as minhas meninas estão preparadas para competir de igual para igual com qualquer adversário neste nacional”, ressaltou.

Gilsimar Manuel reconhece que as atletas do 1º de Agosto e do Petro de Luanda apresentam alto nível competitivo, mas a sua equipa trabalha com um “grupo unido”.

“Desejamos o título há muito tempo e estamos a correr atrás deste objectivo”, disse. Para a concretização do objectivo, Gilsimar Manuel não conta com as atletas novas. “Estivemos muito próximo de viver este sonho na época passada e conto com as mesmas atletas”, disse.

O grupo está bem clinicamente e completo para começar o campeonato nacional. Os apoios da direcção de Paixão Júnior satisfazem o conjunto.
O Progresso do Sambizanga conquistou a terceira posição em ambas as classes na época passada.
 Rosa Panzo