Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lewis Hamilton acredita no milagre em Abu Dhabi

25 de Novembro, 2016

Hamilton sabe dos desafios que terá em Abu Dhabi e está ciente das pequenas chances do título

Fotografia: AFP

Lewis Hamilton vai precisar não só ser o mais rápido em Abu Dhabi, como também contar com um vacilo de Nico Rosberg para se sagrar campeão mundial de Fórmula 1 pela quarta vez. O alemão pode terminar até em terceiro lugar no próximo domingo, caso Hamilton vença, que mesmo assim irá erguer o troféu, e seu retrospecto no circuito de Yas Marina positivo nos últimos anos tornam as coisas ainda mais difíceis para o segundo colocado do campeonato.

Hamilton sabe dos desafios que terá em Abu Dhabi e está ciente das pequenas chances do título que ainda possui nesta temporada. Com doze pontos atrás do seu companheiro de Mercedes, o britânico, no entanto, afirmou que não tentará ser mais lento se estiver na frente para dar oportunidades aos carros de outras equipes ultrapassarem Rosberg.

“Nico esteve na pole aqui nos últimos dois anos e foi muito rápido. Este é um circuito relativamente forte para mim, mas eu não fui bem nos últimos dois anos, o meu único objetivo é ir bem. Em termos de táctica na corrida, temos que ver o que vai acontecer no domingo. Se eu estiver à frente, quero estar o mais longe possível. Quando você tem uma vantagem de 18 a 30 segundos, já é algo bem doloroso para o adversário com que você está a lutar”, comentou Hamilton.

As equipas começam o trabalho na pista do circuito de Yas Marina já hoje, sexta-feira, quando acontecem os primeiros treinos livres. Amanhã os pilotos terão a oportunidade de testarem os últimos ajustes antes do treino classificativo, que acontece no mesmo dia, às 14h00(tempo de Angola), horário que também acontece a corrida decisiva do domingo.

Jenson Button
deixa Fórmula-1


O britânico Jenson Button, campeão mundial em 2009, anunciou ontem que vai se aposentar da Fórmula-1 no domingo, após o Grande Prémio de Abu Dhabi, que encerra a temporada de 2016. "Enfrento neste fim de semana a pensar que vai ser a minha última corrida. Hoje eu não tenho mais vontade de pilotar um Fórmula 1 após esta corrida", declarou o piloto da McLaren em colectiva de imprensa.

Button disputarpa em Abu Dhabi seu 305º Grande Prémio de Fórmula 1, desde a sua estreia na Austrália em 2000 com um Williams motor BMW. "Acredito que é o melhor que eu posso fazer, há 28 anos que estou no automobilismo, é uma longa jornada", disse Button, de 36 anos.

O britânico, campeão mundial em 2009 com a Brawn, disse que, possivelmente, em 2017 cederia o seu lugar ao belga Stoffel Vandoorne, piloto reserva.

O seu projeto para o futuro é tornar-se embaixador da McLaren e participar de algumas corridas de GT e rallycross. "Eu tenho grandes lembranças, algumas que mudaram a minha vida, boas e más, sair com um título é algo especial. Vou deixar a Fórmula 1 depois de mais de 300 corridas. Minha vida real começa agora", acrescentou.

A confirmação de sua aposentadoria ontem não foi uma surpresa. Após a saída de outro veterano, Felipe Massa (Williams), de 35 anos, parece ser este o momento de uma geração muito jovem, liderada por Max Verstappen e Esteban Ocon, de 19 anos, de assumir o desafio.