Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lewis Hamilton é a superestrela

03 de Fevereiro, 2015

Lewis Hamilton trabalha também com o olho no crescimento fora da F1 e contrata agência para cuidar da promoção da sua marca

Fotografia: AFP

Lewis Hamilton tem uma personalidade importante para a Fórmula Um e a renovação de contrato  do bicampeão mundial com a Mercedes deve ser feita sem "pressão imediata" por ostentar o título de "superestrela". A apreciação é do chefe da Mercedes, Toto Wolff.

O responsável admitiu não estar preocupado com a renovação do contrato de Lewis Hamilton com a equipa e prefere chegar a um acordo para ampliar o vínculo do piloto com a casa de Brackley.

Bicampeão da F1, Hamilton tem um contrato de dois anos com a Mercedes, que chega ao fim nesta época. As negociações começaram após a conquista do título de 2014, mas um novo contrato ainda não foi assinado. Ainda assim, Wolff sempre se mostrou confiante na permanência de Lewis Hamilton e descartou ter pressa para resolver a situação.

“As negociações contratuais precisam ser feitas adequadamente e a relação que temos um com o outro e muito sólida. É uma relação baseada na confiança e na transparência e é exactamente assim que temos essas discussões”, disse Wolff.

O dirigente da Mercedes reconheceu que não tem dúvida de eventualmente chegar ao ponto de fazer um acordo pela forma como essas discussões estão a ser feitas.

"Não há pressão imediata para fazer isso acontecer amanhã, mas queremos fazer isso acontecer mais cedo e não mais tarde”, reconheceu. Durante as férias, Lewis Hamilton elegeu uma agência de entretenimento para cuidar da promoção da sua "marca", uma indicação de que o britânico trabalha também com o olho fora da F1.

“A forma como Lewis se desenvolveu ao longo dos últimos dois anos é incrível. Acredito que, se um desportista é capaz de fazer um autojulgamento e entender que tipo de ambiente precisa para ter a sua melhor performance, então precisamos de o deixar. Todos são diferentes. Não se pode aplicar o seu próprio sistema e o seu jeito a outra pessoa”, elogiou Wolff.

O chefe da Mercedes ressaltou que “Lewis tem muitos interesses além da pista" e as pessoas devem deixá-lo fazer as suas coisas. "A marca Lewis Hamilton é extremamente valiosa para nós. É uma super-estrela e uma celebridade; soma muito à F1 e este é o tipo de piloto e personalidade que precisamos na F1”, defendeu.

Lewis Hamilton vai assinar com a Mercedes um contrato de três épocas  a troco de um chorudo de 60 milhões de libras (79,581 milhões de euros) em salários. O campeão do mundo vai ganhar 26,52 milhões de euros por ano em salários.
 
TETRACAMPEÃO
VOLTA A LIDERAR

Sebastian Vettel abriu a pré-época em Jerez de la Frontera, na Espanha, e está a gostar da primeira posição com a Ferrari. Depois de liderar no primeiro dia, voltou a fazê-lo no segundo.

O tetracampeão mantém-se no topo da "folha de tempos" na primeira metade do segundo dia. Com um tempo 1s506 mais veloz que Lewis Hamilton, é o mais rápido até ao momento. No segundo dia seguido, Vettel foi o primeiro a deixar as boxes para se aventurar no Circuito Permanente de Jerez.

O alemão conseguiu 1min20s984 no melhor tempo das suas 31 voltas. É um tempo quase dois segundos mais baixo do que o registado no domingo.
Novamente, a Mercedes impressiona pela sua contagem de voltas.

Foram 157 voltas com Nico Rosberg no primeiro dia e já são 73 com Lewis Hamilton, ontem. A confiabilidade do F1 W06 Hybrid começa a dar sinais de ser melhor do que a do seu antecessor.