Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lewis Hamilton e Mercedes triunfam no GP da Bélgica

24 de Agosto, 2015

Lewis Hamilton não deu chances a Nico Rosberg e venceu com tranquilidade o GP da Bélgica

Fotografia: AFP

O britânico Lewis Hamilton não deu a menor chance a Nico Rosberg e venceu  o GP da Bélgica, 11ª etapa do Mundial de F1. Felipe Massa não resistiu à pressão de Daniil Kvyat e terminou a corrida em sexto. A prova foi marcada por um erro clamoroso da Williams no primeiro pit-stop ao calçar o carro de Valtteri Bottas com três pneus macios e um médio.Definitivamente, foi um passeio. Lewis Hamilton não deu chances a Nico Rosberg e venceu com tranquilidade o GP da Bélgica, 11ª etapa do Mundial deF1, alcançando assim o seu sexto triunfo na temporada.

 O britânico largou bem e manteve a liderança, perdendo-a somente durante as duas janelas de pit-stop. Por sua vez, Rosberg caiu para quinto na largada e teve de fazer uma prova de recuperação para completar a dobradinha da Mercedes, em Spa-Francorchamps.A corrida de ontem foi ainda marcada por uma trapalhada histórica da Williams. Durante o primeiro pit-stop de Valtteri Bottas, um dos mecânicos da equipa de Grove se confundiu e colocou um pneu médio e outros três macios, contrariando a regra que determina que os quatro pneus têm de ser do mesmo tipo. Mais uma falha clamorosa da Williams na temporada.

O último degrau do pódio ficou, de forma surpreendente, com Romain Grosjean. O franco-suíço fez uma grande corrida e aproveitou o óptimo rendimento do motor Renault do seu Lotus. O piloto ainda acabou sendo beneficiado pelo estouro do pneu da Ferrari de Sebastian Vettel na última volta. Daniil Kvyat cruzou a linha de chegada num óptimo quarto lugar, enquanto Sergio Pérez, que brilhou na largada em Spa-Francorchamps, fechou o top-5, seguido por Felipe Massa. Felipe Nasr ficou perto dos pontos e terminou em 11º.

Massa falou sobre o sexto lugar conqusitado  em Spa-Francorchamps. O resultado o colocou à frente de Valtteri Bottas e Kimi Räikkönen no Mundial de Pilotos. Agora, Felipe ocupa o quarto lugar, só atrás de Hamilton, Rosberg e Vettel. "A gente acabou não conseguindo chegar mais para frente. Se as coisas funcionassem melhor no início da corrida, o pneu funcionasse melhor no começo da prova, o resultado poderia ser diferente. Sem dúvida, poderia ter feito uma vantagem um pouco melhor no campeonato, o pneu mole não funcionava, quando coloquei o pneu duro o carro virou outro", declarou o piloto da Williams.

Entretanto, antes mesmo do início da corrida, Nico Hülkenberg queixou-se de falta de potência do seu carro, mas mesmo assim não voltou aos boxes. No grid, o alemão acenou, sinalizando que seu carro estava parado. Assim, foi realizado um novo procedimento de largada, com uma nova volta de apresentação.Nessa volta, foi a vez de Carlos Sainz Jr. queixar-se de falta de potência. Mas desta vez, o espanhol recolheu de volta para os boxes.Assim, 18 carros alinharam em Spa. Hamilton manteve a liderança.

Na segunda volta, outro motor Mercedes apresentou problemas. Pastor Maldonado ficou lento na recta e abandonou a corrida em Spa. Lá atrás, Hülkenberg abandonava de vez a disputa, enquanto Sainz conseguiu regressar à prova, mas com duas voltas atrás dos líderes. A diferença de rendimento entre a Mercedes de Hamilton em comparação à McLaren de Fernando Alonso era abissal: 4s. Assim, o britânico sobrava na frente, enquanto asturiano se arrastava e não conseguia nem de longe ser competitivo. Massa também não conseguia fazer a Williams render e acabou sendo ultrapassado com facilidade por Daniil Kvyat, caindo para nono.

Após vitória
Piloto britânico fala
em domingo de sonho


Lewis Hamilton dominou como quis o GP da Bélgica e alcançou a sua sexta vitória na temporada 2015. Apesar de caminhar a passos largos rumo ao tri, o britânico procurou manter os pés no chão e evitou o clima de euforia após o grande triunfo em Spa.Lewis Hamilton voltou do seu empolgante período de férias com tudo! Disposto a não apenas manter a liderança do Mundial de Pilotos, como também a ampliar a sua vantagem perante Nico Rosberg, o piloto da Mercedes concluiu um fim de semana quase perfeito em Spa-Francorchamps, palco do GP da Bélgica.

Depois de garantir a pole-position com sobras, destruindo o tempo do companheiro de equipe. Lewis dominou a corrida e venceu de ponta a ponta.
Na cerimónia de premiação, Hamilton falou que viveu um domingo de sonho pela forma como se impôs desde o começo da corrida. O britânico só chegou a ser ameaçado de facto na primeira volta, quando Sergio Pérez, da Force India, chegou a lhe tomar a liderança por alguns centímetros na grande reta de Spa. Mas Lewis retomou a liderança na entrada da Les Combes e não foi mais superado.

“Hoje  (ontem) foi um sonho. Durante todo o fim de semana o carro esteve fantástico. Agradeço aos fãs”, comemorou o britânico. “Nico tinha um bom ritmo, mas consegui responder na maioria das vezes. Novamente, foi um fim de semana incrível, o trabalho feito pela equipa foi incrível”, vibrou o piloto.Mas Hamilton se mostra muito cauteloso e garante: ainda é cedo para pensar no tri. “Definitivamente, ainda é muito cedo para se pensar em título”, disse.

Da Pirelli
Sebastian Vettel pede explicação


O GP da Bélgica quase terminou de forma brilhante para a Sebastian Vettel - mas terminou sem nada. O alemão teve dificuldades com o ritmo no sábado, porém a estratégia o fizeram escalar. Chegou a fazer a volta mais rápida em dado momento e brigava pelo pódio. Só não contava com um pneu estourado.Sebastian Vettel teve certos problemas de ritmo na classificação do sábado em Spa-Francorchamps, mas ontem mostrou algo totalmente diferente em condições de corrida - só não pôde capitalizar porque deu azar. Saindo de oitavo, Vettel mostrou logo na partida que pretendia recuperar tudo que tinha perdido. Vinha lutando pelo pódio no fim, mas o pneu não colaborou com a estratégia e foi pelos ares.

 Demorou 30 voltas e alguma sorte, também, para assumir o terceiro lugar. Na largada, Vettel mergulhou e passou Massa pela sexta posição, mas foi isso - e as Lotus vinham bem logo atrás. Sebastian segurou na pista. A estratégia traçada era de uma parada, então ele foi ficando conforme todo mundo ia parando nos boxes.

Até que Vettel ficou na liderança, único que ainda não havia parado. A seu favor, um dos seus concorrentes directos, Daniel Ricciardo, precisou abandonar. Outro, Valtteri Bottas, foi punido por um erro grave da Williams. Ele foi e voltou em quarto, atrás de Grosjean - que logo precisou parar de novo. Com uma parada a menos, passou a ser uma questão de se o alemão conseguiria segurar a Ferrari na pista e o ímpeto do francês. Não deu.Com o mesmo jogo de pneus desde a primeira metade da corrida, o traseiro direito explodiu na penúltima volta.

Nervoso, Vettel cobrou explicações da Pirelli logo após a prova. Relacionou com o que aconteceu com Rosberg ontem e afirmou duramente que não se tratou de um furo, mas uma explosão. "Espero explicações deles (Pirelli). Isso não é um furo, já tinha acontecido isso com Rosberg. Se tivesse acontecido 200 metros mais cedo, eu não estaria aqui falando sobre isso. Eu fui para fora da pista, Nico também. É estupidez dizer que isso é um furo. É uma explosão", cobrou duramente.

GP da Bélgica
Nico Rosberg justifica derrota


Nico Rosberg não ficou ontem satisfeito em como terminou a sua corrida em Spa-Francorchamps. Na verdade, o piloto da Mercedes creditou a segunda posição na Bélgica por conta de uma má largada, em que disse ter feito uma confusão.Nico Rosberg saiu com o sentimento de decepção de Spa-Francorchamps. Ontem aconteceu a corrida belga do calendário e, após não fazer boa largada, o piloto mais uma vez cruzou a linha de chegada atrás de seu companheiro de equipa Lewis Hamilton.

 Saindo da segunda posição da grelha de partida, assim que as luzes verdes se acenderam o alemão acabou caindo no pelotão, chegando a ser ultrapassado por Sergio Pérez. Porém, se recuperou ao longo da corrida, acabou recebendo a bandeirada em segundo.Rosberg não se conformou com o início da sua corrida. Ao falar sobre o resultado, ele creditou o mau início da prova ao resultado final em Spa-Francorchamps. “Eu simplesmente estraguei a minha partida, principalmente pois demos outra volta de apresentação, o que aqueceu mais os pneus, o que é bastante irritante. Eu perdi a corrida ali”, explicou.

“Eu fiz uma confusão, e então tentei me recuperar durante a prova. Dei o meu melhor, mas isso não foi o suficiente. O carro estava óptimo, mas Lewis estava no limite, fez um óptimo trabalho”, encerrou.A F1 volta daqui a duas semanas, isto no dia 06 de Setembro, com o que pode ser o derradeiro GP da Itália em Monza. Em 2014, Lewis Hamilton venceu por lá.