Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lewis Hamilton garante Pole Position no GP dos EUA

25 de Outubro, 2015

Britânico Jenson Button espera por um grande desempenho do seu colega de equipa que vai correr com um novo motor

Fotografia: AFP

Apesar da forte chuva em Austin, os pilotos da Fórmula 1 foram ontem para a pista do Circuito das Américas para a disputa do terceiro treino livre do GP dos Estados Unidos. E Lewis Hamilton, com chances de ser campeão já hoje, foi o mais rápido da sessão, que poderá definir o grid de largada para a corrida marcada inicialmente para as 19 horas.

As posições do treino livre podem servir como classificação por causa do mau tempo, que permanece em Austin. A chuva quase impediu a realização da sessão de ontem, assim como aconteceu com o segundo treino livre, ainda na sexta-feira. Mesmo com a pista encharcada e as dificuldades dos pilotos em permanecer no traçado, os comissários autorizaram a disputa.

Caso a chuva aumentasse, seguindo a previsão meteorológica, a organização previa cancelar o treino classificatório.
Se isso aconteceu (até o fecho da edição ainda nada se sabia), Hamilton larga hoje na pole position pela 12ª vez na temporada. O inglês colocaria-se em situação muito favorável para assegurar o tricampeonato neste fim de semana, faltando ainda três etapas para o fim da temporada. Ele foi o mais rápido da sessão ao registrar o tempo de 1min59s517.

Vice-líder do Mundial de Pilotos, o alemão Sebastian Vettel obteve o segundo tempo, com 2min00s380. Apesar da boa marca, o piloto da Ferrari terá dificuldade em conter Hamilton na corrida, caso estas posições sejam confirmadas no grid. Isso porque o alemão vai perder no mínimo dez posições na largada devido à troca do seu motor. O também alemão Nico Hülkenberg obteve o terceiro tempo da sessão livre, colocando a Force India entre as mais rápidas do dia. O quarto posto ficou com o finlandês Valtteri Bottas, companheiro de Felipe Massa na Williams. O brasileiro não passou do 10º lugar no terceiro treino livre.

O espanhol Carlos Sainz Jr, da Toro Rosso, o russo Daniil Kvyat, da Red Bull, o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, e o alemão Nico Rosberg completaram o Top 10. O piloto da Mercedes foi uma das decepções do dia ao registrar apenas o nono tempo.

O brasileiro Felipe Nasr foi apenas o 19º mais veloz, à frente apenas do holandês Max Verstappen. O piloto da Sauber teve dificuldade neste terceiro treino livre porque ficou de fora da primeira sessão, na sexta, e o segundo treino foi cancelado por causa da chuva. No primeiro, foi substituído pelo italiano Raffaele Marciello, reserva da equipa. Desta forma, corre o risco de ir para a corrida logo com apenas dez voltas completadas em Austin.

Os resultados do terceiro treino livre do GP dos EUA foram os seguintes:

 1º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes), 1min59s517; 2º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), 2min00s380; 3º - Nico Hülkenberg (ALE/Force India), 2min00s496; 4º - Valtteri Bottas (FIN/Williams), 2min00s523; 5º - Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso), 2min00s687; 6º - Daniil Kvyat (RUS/Red Bull), 2min00s694; 7º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 2min00s785; 8º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), 2min01s008; 9º - Nico Rosberg (ALE/Mercedes), 2min01s474 e 10º - Felipe Massa (BRA/Williams), 2min02s199.

BREVE
Britânico em casa
nos Estados Unidos


Lewis Hamilton é britânico, mas nos Estados Unidos sente-se como peixe na água. É lá que quer dar mais um passo gigante rumo ao terceiro título ou mesmo conquistá-lo já. "Estou muito emocionado com a possibilidade de ganhar aqui. Para mim é como uma segunda casa, tenho grandes amigos e, por outro lado, há muitas coisas para fazer aqui, uma grande oferta. Mas o que gosto nos Estados Unidos é da música, é o centro nevrálgico da música", disse o líder do Mundial, na antevisão do Grande Prémio das Américas.


PARA 2016
Lotus anuncia
Palmer para lugar
de  Romain Grosjean

Com o francês Romain Grosjean de mudança para a caçula Haas em 2016, a Lotus anunciou na sexta-feira seu novo piloto para a próxima temporada da Fórmula 1. Trata-se do britânico Jolyon Palmer, de 24 anos, que tem como principal feito no currículo o título da GP2 em 2014.

"O que sinto é inacreditável! Tem sido uma jornada tão longa e estou tão orgulhoso por ter sido confirmado como piloto desta equipa no ano que vem. Muito trabalho duro aconteceu para me preparar para quando isso acontecesse e para provar que eu era capaz. Estou muito grato a todos que me ajudaram na equipa até agora. Estou ansioso por 2016 e para evoluir com a experiência que eu já tive", declarou.

Palmer fará dupla com o venezuelano Pastor Maldonado no ano que vem, na sua primeira oportunidade como titular de uma equipa da Fórmula 1. Ele já participava da equipa Lotus, onde chegou no início de 2015 para ser o terceiro piloto, credenciado pelo título da GP2 no ano anterior.

"Chegar à Fórmula 1 nunca foi tão difícil. Quando venci a GP2 em 2014, senti que estava pronto para subir um degrau, então sinto que já passou um bom tempo. Ao mesmo tempo, este ano foi muito bom. Eu gostei de trabalhar com a equipa e ultimamente me deram a oportunidade de provar do que sou capaz. Estou completamente pronto agora", garantiu.

Palmer participou de dez sessões de treinos livres na actual temporada. Em 2014, ele foi algoz de Felipe Nasr, que acabou na terceira posição da GP2. O britânico ainda tem no currículo um vice-campeonato da Fórmula 2, em 2010.

"Eu aprendi muito com a equipa neste ano. Abriu meus olhos para o mundo da Fórmula 1. GP2 é um alto nível, os pilotos são bons e o carro é sólido, mas a Fórmula 1 é outro nível. A tecnologia envolvida é imensa e muito avançada, há muito para compreender. Além disso, trabalhar com tantos engenheiros e a equipa no geral é uma experiência completamente diferente da GP2. Agora, estou mais preparado que nunca", afirmou.