Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lewis Hamilton minimiza derrota

23 de Março, 2016

Chefe da equipa bicampeã do mundo, Toto Wolff garantiu que a equipa não vai interferir na disputa entre os dois, pelo título de 2016.

Fotografia: AFP

Hamilton aposta as suas fichas na constância e acredita que a temporada mais longa da história da F1 vai amenizar os efeitos da derrota sofrida  contra Nico Rosberg no primeiro embate do ano, no último domingo em Melbourne. A Mercedes garante que não vai interferir na luta entre os pilotos da casa.

Actual campeão mundial de F1, Lewis Hamilton não teve um início de temporada como era esperado. Depois de liderar os três treinos livres do GP da Austrália,  dois deles marcados pela instabilidade climática e garantir a pole - position que marcou o nascimento e a morte de um formato de treino classificatório fadado ao insucesso, o britânico teve a derrota no circuito de Albert Park decretada na partida quando caiu para sexto.

Ainda assim, Lewis recuperou mas não o bastante para evitar a vitória do rival e  o maior adversário na luta pelo título, Nico Rosberg.  Hamilton abraçou Rosberg antes da cerimónia de atribuição de prémios e reconheceu a derrota para o rival, mas não se mostrou tão preocupado assim. Afinal, Lewis entende que o fundamental é a constância diante da temporada mais longa da história da F1, com 21 corridas. Assim, Lewis espera reverter o quadro ao longo do tempo.

Em 2014, no ano em que conquistou o bicampeonato, por exemplo, o britânico teve um começo ainda pior,  abandonou o GP da Austrália com problemas no motor e viu Rosberg vencer. Naquela temporada, o alemão foi um rival mais duro para Lewis do que em 2015. Assim, Hamilton disse que tem total confiança em si próprio para reverter o quadro e lutar a valer pelo tetra.

"Temos um jogo”, disse Lewis, empolgado e sem  mostrar-se abatido por ter sido superado por Rosberg. “Quanto mais longa é a temporada, menos importante é a primeira corrida”, comentou o piloto em entrevista ao jornal alemão “Bild”.

 Tudo aponta para uma batalha entre Hamilton e Rosberg, uma vez que a Ferrari ainda não diminuiu tanto assim a diferença para a Mercedes. Chefe da equipa bicampeã do mundo, Toto Wolff garantiu que a equipa não vai interferir na disputa entre os dois, pelo título de 2016.