Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lewis Hamilton no d trguas aos adversrios

Altino Vieira Dias - 24 de Junho, 2019

Piloto das Flechas de Prata voltou a rugir depois de assistir a sua vitria na corrida antepassada a ser alvo de duras crticas pelos fs

Fotografia: AFP

A odisseia ou o périplo pela zona da língua francesa ( Monte Carlo, Gilles Villeneuve e Paul Ricard) terminou ontem no país de origem, ou seja França. Ontem foi disputada a oitava ronda do campeonato de Fórmula 1 e a par dos jogos disputado no Campeonato Africano das Nações (CAN), o Grande Prémio da França foi um dos eventos de maior referência do dia de ontem, domingo.
O GP do Circuito de Paul Ricard teve como vencedor Lewis Hamilton, da Mercedes que “esmagou” a concorrência com uma “classe de mestre”. O piloto das “Flechas de Prata” voltou a “rugir” depois de assistir a sua vitória na corrida antepassada a ser alvo de duras críticas pelos fãs. Somou a sexta vitória no campeonato de oito disputadas.
Quando as luzes se apagaram houve um bom arranque sem nenhum toque entre os pilotos. Lewis Hamilton e Valtteri Bottas ambos da Mercedes, partiram bem já que ninguém conseguiu ameaça-los, Charles Leclerc, da Ferrari, Max Verstappen, da Red Bull Racing e Lando Norris e Carlos Sainz Jr ambos da McLaren tiveram um arranque feros, com Sainz a ultrapassar Norris. Partindo da sétima posição Sebastian Vettel começou a sua luta pelas ultrapassagens, na 4ªvolta ultrapassa Norris, 7ª ultrapassa Sainz e foi ao encalço de Verstappen.
Na parte de trás assistiu-se lutas acirradas entre Daniel Riccardo, da Renault e Pierre Gasly da Red Bull Racing, pelo oitavo lugar, kimi Raikkonen, da Alfa Romeo e Nico hulkenberg, da Renault pela 10º posição, Sérgio Perez Lance Stroll ambos da force, Alexandre Albon e Daniil kvyat ambos da Toro Rosso e kevin Magnussen e Romain Grosjean ambos da Haas pela 11º
Verstappen foi o primeiro do grupo da frente a ir para boxes para se aproximar de Bottas e Leclerc, mas se apercebendo da estratégia da Red Bull Racing Honda, a Ferrari e a Mercedes mandaram logo os seus pilotos para as boxes nas voltas seguintes deixando Verstappen na mesma situação.
Depois de uma pontuação dupla em Gilles Villeneuve no Canadá, os pilotos da Renault Daniel Ricciard e Nico Hulkenber voltaram a ter a mesma sorte, com Ricciardo em 7º lugar e Hulkenberg 10º a grande decepção para os franceses foram os pilotos da Pierre Gasly e Romain Grosjean que não chegaram a pontuar, o último que foi o único piloto a abandonar a corrida. Em Paul Ricard, Lewis Hamilton, Valtteri Bottas e a Mercedes voltaram a demonstrar que ainda são o alvo a bater no campeonato, pois na corrida passada apesar da “vitória moral” da Ferrari em Gilles Villeneuve, na França a Mercedes voltou a “rugir” sem dar qualquer hipótese as suas principais rivais na corrida. O Grande Prémio da França ficou com a seguinte classificação: Lewis Hamiltom e Valtteri Bottas, ambos da Mercedes, Charles Leclerc da Ferrari, Max Verstappen da Red Bull Racing Honda, Sebastian Vettel da Ferrari, Carlos Sainz e da McLaren Renault, Daniel Ricciard da Renault, Kimi Raikkonen da Alfa Romeo, Nico Hulkenberg da Renault e Lando Norris da McLaren.
Com esta vitória Hamilton em Paul Ricard  não só se torna o piloto com mais vitórias no activo, mas também o único piloto a ter vencido em Paul Ricard desde o seu regresso. E aumenta a diferença entre ele e o seu colega Valtteri Bottas de 29 para 36 pontos. Apesar de estarmos a nos aproximar ainda da primeira metade do campeonato, Bottos terá que correr atrás do prejuízo se não quiser ver Hamilton a se sagrar campeão antes do dia 1 de Dezembro de 2019.
Depois de Paul Ricard, na França os motores voltarão a roncar Spielberg,na Austria na casa da Red Bull Racing. Será a Red Bull capaz de dar luta aos Mercedes e Ferrari? ........ olha que o último vencedor do Grande Prémio da Áustria foi Max Verstappen, e o piloto tudo fará para alargar a \"legião de fãs\" que estará presente em Spielberg para apoiar a equipa da casa.