Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lewis Hamilton quer mais disputa na prova

19 de Setembro, 2019

A Mercedes mostrou-se mais forte do que a Ferrari em circuitos de baixa velocidade neste ano

Fotografia: AFP

O aumento dos índices de audiência da Fórmula 1 em todo o mundo, nas últimas corridas demonstra o entusiasmo dos fãs com as recentes batalhas envolve Lewis Hamilton, Max Verstappen e Charles Leclerc. Os desafios dos jovens prodígios ao pentacampeão parecem estar a agradar a todos, inclusive aquele que está a ser desafiado.
O britânico abriu grande vantagem na liderança do campeonato por causa do forte início de temporada da Mercedes, mas a sua equipa tem sido desafiada com frequência nas últimas etapas, com derrotas para Verstappen e Leclerc. Curiosamente, o pentacampeão disse que gostaria de continuar a ser desafiado regularmente pelos adversários da Red Bull e da Ferrari.
“Eu pessoalmente quero que essas batalhas continuem”, declarou Hamilton em entrevista acompanhada pelo Motorsport.com. \"Será fantástico ter mais oportunidades como as das últimas provas”.
Perguntado se ele e a Mercedes são favoritos nas próximas corridas, o pentacampeão disse: “Não penso dessa forma. Não estou a olhar para a próxima corrida e a pensar que a maré vá mudar a nosso favor”.
“Vou para nossa fábrica na semana que vem e vamos passar por um processo de avaliação, na esperança de que possamos melhorar o nosso carro e os nossos métodos nos fins de semana, para fazermos um trabalho melhor”, disse.
Das últimas seis etapas, Hamilton venceu apenas duas, na Grã-Bretanha e na Hungria. No mesmo período, Verstappen triunfou na Áustria e na Alemanha, enquanto Leclerc subiu ao lugar mais alto do pódio na Bélgica e na Itália.
A Mercedes mostrou-se mais forte do que a Ferrari em circuitos de baixa velocidade neste ano, mas a Red Bull foi capaz de desafiar os alemães nesse tipo de pista. Na teoria, a corrida em Singapura favorece as flechas de prata e os rivais austríacos.
“Espero poder fazer mais na próxima corrida”, disse Hamilton. “Se eles vierem fortes, óptimo. Torço para que seja competitivo entre nós, as Red Bulls e as Ferraris na próxima etapa”.
Para Valtteri Bottas, as características de Singapura e a proximidade entre Mercedes e Ferrari em circuitos que, teoricamente, favoreciam os italianos, mostra que não é tão simples cravar quem levará vantagem e destaca que espera continuar a ser capaz de lutar pela ponta.
“No papel, Singapura é melhor para nós do que para a Ferrari”, disse Bottas. “E nós estávamos muito próximos em Monza. Então deve ser bom para nós, mas temos que ver, porque é uma pista especial e o clima é muito quente. É um circuito único em termos do que precisamos mecanicamente para o carro”.
“Estou ansioso. Tive muitas corridas em que fui capaz de dar a volta por cima neste ano, onde havia tido dificuldades no passado”, declarou o finlandês. “Tenho conseguido me manter competitivo e estou focado em fazer isso em Singapura também”.
O piloto britânico alcançou a marca de 81 vitórias na F1 com o triunfo no GP da Hungria. A cada etapa do campeonato, o que parecia impossível ganha corpo: a quebra do recorde de Michael Schumacher. Faltam 10 vitórias para Hamilton empatar com o alemão.