Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lewis Hamilton sai frente no GP da Gr Bretanha

08 de Julho, 2018

Na tentativa decisiva Hamilton pulou para o primeiro lugar com destaque para o melhor parcial geral no segundo sector

Fotografia: Dr

Lewis Hamilton conquistou ontem a pole position para o GP da Grã-Bretanha, em Silverstone, a 10ª etapa da temporada de 2018 da F1. Mas se enganou quem achava que seria fácil após o ritmo apresentado pela Mercedes nos treinos livres, já que a Ferrari terminou a classificação na sua cola.
Hamilton só veio a conquistar a pole position na sua volta derradeira no Q3, quando tomou a ponta de Sebastian Vettel. O tempo registado pelo inglês foi de 1min25s892, somente 0s044 à frente do concorrente. Vettel e Kimi Raikkonen, aliás, foram competitivos nas parciais, mas não encaixaram voltas suficientes para a pole. Valtteri Bottas ficou mais distante, no quarto lugar.
Max Verstappen e Daniel Ricciardo ficaram num posto à parte, seguidos da dupla da Haas, Charles Leclerc e Esteban Ocon, que também avançaram ao Q3. Já no fundo do grid, resultados melancólicos para Stoffel Vandoorne e as duas Williams, que caíram ainda no Q2. Já Brendon Hartley foi a ausência da tarde, já que não foi à pista após sofrer um forte acidente no terceiro treino livre.
Logo no começo da classificação houve as primeiras baixas: Lance Stroll escapou na entrada da curva Brooklands, o mesmo ponto em que Hartley bateu pela manhã, e abandonou o treino sem sequer marcar tempos. Dois pilotos, portanto, já estavam eliminados no Q1.
Não foi o único susto da Williams em sua corrida de casa, já que, poucos minutos mais tarde, Sergey Sirotkin rodou na entrada da Stowe e por pouco não ficou atolado na caixa de brita.
Assim que o treino prosseguiu, os ponteiros usaram abordagens diferentes. Vettel foi ao Q1 de pneus macios e liderou com 1min26s585, logo à frente de Hamilton e Bottas, que vieram de médios. Raikkonen também usou pneus marcados em branco e ficou em quinto, ainda atrás de Max Verstappen (quarto de pneus macios, demarcados em amarelo).
A surpresa positiva foi mais uma vez Leclerc, que colocou a Sauber no sexto posto, à frente de Ricciardo, da Red Bull. Na parte inferior da tabela, más notícias para Carlos Sainz, Stoffel Vandoorne e Sirotkin, que ocuparam as últimas posições, além de Stroll e Hartley, que não marcaram tempos.
Os pilotos das equipas de ponta foram à pista de imediato com pneus macios. Ao fim da jornada, quem levou a melhor foi Hamilton, com 1min26s256 – com 0s1 de vantagem para Vettel e Bottas e 0s2 à frente de Raikkonen, o quarto.
Já a Red Bull seguiu a tendência já mostrada nos treinos anteriores de ocupar um “pelotão à parte”, ou seja, longe de Mercedes e Ferrari, mas à frente das demais. Verstappen foi o quinto, 0s7 atrás de Hamilton, com Ricciardo em sexto.
A Haas mais uma vez se destacou e levou seus dois carros ao Q3, com Romain Grosjean em sétimo, Kevin Magnussen em oitavo. Leclerc e Ocon também brilharam ao ficar entre os dez melhores. Isso significou más notícias para Nico Hulkenberg, Sergio Pérez, Fernando Alonso, Pierre Gasly e Marcus Ericsson, que foram eliminados da fase.
Na primeira rodada do Q3, Vettel levou à melhor por uma pequena margem: 1min25s936, apenas 0s057 à frente de Hamilton. Bottas e Raikkonen fecharam a seguir, separados, respectivamente, por 0s2 e 0s3.
Depois, na tentativa decisiva, Hamilton pulou para o primeiro lugar, com destaque para a melhor parcial geral no segundo sector 1min25s892. Vettel não chegou a melhorar, pois não fez um primeiro trecho de volta dos mais competitivos.
Raikkonen, por sua vez, roubou o terceiro lugar, registando a melhor parcial no primeiro e terceiro sectores – mas perdendo tempo de forma significativa no trecho do meio, o que possivelmente lhe custou a pole.