Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lisboa acolheu a primeira edio

26 de Julho, 2014

O despique entre os jovens da comunidade permite aos clubes avaliar a potencialidade e perpectivar o desenvolvimento

Fotografia: M.Machangongo

Os jogos entre os Países de Língua Portuguesa (CPLP) começaram em 1990, ao abrigo do Acordo Multilateral de Cooperação (nº 2 do Artigo 10º) para o Desporto da comunidade. O entendimento foi rubricado a 20 de Janeiro, em Lisboa, pelos Estados de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. Naquela época, o Brasil esteve presente apenas com o estatuto de observador.

Tendo-se reconhecido o Desporto  como um factor cultural indispensável à formação plena da pessoa humana e consequentemente ao desenvolvimento da sociedade, o surgimento dos Jogos da CPLP veio dar corpo à um dos principais instrumentos da cooperação na comunidade lusófona.

Ainda nos termos do Regulamento dos Jogos da CPLP, não há países vencedores em cada edição do certame. Quem vence é a comunidade. Apenas o convívio, são e desportivo, deve prevalecer entre as nacionalidades, numa idade em que se é propenso a querer mudar o Mundo e todos os Estados desejam uma comunidade forte e unida.

Portugal recolheu a I edição dos Jogos dos Países de Língua Portuguesa, em Setembro de 1992. Nessa edição participaram 500 jovens, com idades compreendidas entre os 15 e 16 anos, oriundos de Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. Os portugueses foram os mais medalhados.

Em 1995, os II Jogos da CPLP foram realizados na cidade de Bissau com a participação de 300 jovens de Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe. Angola foi a delegação mais medalhada. Nesse mesmo ano, Moçambique candidatou-se à organização dos III Jogos.

Por imperativos vários, Maputo acolheu apenas o evento em 1997, entre 13 e 18 de Setembro. Ao todo foram 500 participantes dos países falantes do português, que competiram nas modalidades de atletismo, basquetebol, futebol e ténis. Portugal dominou o quadro de medalhas.

Cabo Verde candidatou-se, em seguida, à organização dos IV Jogos. O projecto tornou-se realidade apenas em 2002. A Cidade da Praia, entre 20 e 28 de Julho, recebeu 470 participantes dos países do grupo, à excepção do Brasil. As modalidades eleitas foram as de andebol, basquetebol e voleibol de praia. Por seu turno, apenas os rapazes competiram em futebol naquele ano. Os portugueses voltaram a ser os mais medalhados.

Os V Jogos da comunidade lusófona, marcados para 2005, realizaram-se em Luanda, entre os dias 12 e 18 de Agosto. No evento desportivo participaram um número recorde de atletas, na ordem dos 700 elementos. O andebol, basquetebol, desporto adaptado, futebol, ténis e voleibol de praia foram as modalidades eleitas.

Aos participantes atribuiram-se lembranças, prémios e galardões, como taças, medalhas em ouro, prata e bronze, um prémio de Ética Desportiva e diplomas de participação. O Brasil estreou-se como vencedor do quadro de medalhas.

Na edição de 2008, os VI Jogos da CPLP decorreram na cidade do Rio de Janeiro, no Brasil, entre os dias 26 de Julho e 1 de Agosto. A delegação anfitriã subiu novamente ao pódio do evento.

Em 2010, os VII Jogos da CPLP decorreram em Maputo, entre os dias 29 de Julho e 7 de Agosto. O Brasil somou em Maputo a sua terceira vitória nos jogos.

Em 2012, em Mafra- Portugal, realizou-se a VIII edição dos jogos, com cerca de 700 participantes. Portugal voltou ao pódio.

São Tomé e Príncipe desistiu de organizar a IX edição dos jogos e acabou substituído por Angola que acolhe de 23 de Julho a 2 de Agosto, em Luanda. A prova de Luanda não contou com a participação da Guiné Bissau que apenas a 24 de Julho foi readmitida na comunidade.


AUMENTO DE TRÊS
Dez modalidades
no calendário


O objectivo dos Jogos da CPLP não é criar a hegemonia deste ou daquele país, nem destacar os países em função das medalhas simbólicas que no fim de casa disputa são atribuídas, mas  educar os jovens por meio do convívio desportivo, da competição saudável, do desportivismo e da ética, ainda que a competição surta efeitos competitivos e amadureça os fundamentos desportivos dos participantes.

Esta edição dos Jogos da CPLP tem um aumento no número de modalidades a serem disputadas, com a inclusão da natação, judo  e ténis de mesa, o que no total dá dez disciplinas que fazem a delícia dos desportistas.

A estas modalidades juntam-se o futebol masculino, basquetebol masculino, andebol feminino, atletismo para portadores de deficiência (em ambos os sexos) na categoria de 20 anos, ténis, bem como o voleibol de praia.


LUANDA

Infra-estruturas
satisfazem


Nove anos depois de ter organizado os V Jogos, Luanda alberga a nona edição com novas infra-estruturas, que dão aos participantes outra comodidade. O Estádio 11 de Novembro e o pavilhão multiusos do Kilamba são seguramente, os dois recintos desportivos de referência da capital angolana, que vão albergar as partidas.

O Estádio 11 de Novembro acolhe parte dos jogos de futebol, cujo programa começou a ser cumprido ontem, repartido com o Estádio Municipal dos Coqueiros, que em 2005 foi palco dos jogos comunitários. A pista dos Coqueiros também recebe provas de atletismo e de atletismo adaptado.

O andebol e o basquetebol têm provas marcadas para o pavilhão multiusos de Luanda, assim como o pavilhão da Cidadela Desportiva que volta a entrar nas contas da organização. 

Arena Atlântida à Ilha de Luanda é o cenário do torneio de voleibol de praia. Já o ténis de campo tem jogos no Clube de Ténis de Luanda, aos Coqueiros.