Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

"Lobo" angolano uiva na frica do Sul

Osvaldo Gonalves - 27 de Julho, 2013

Demarte Pena defende o ttulo dos pesos

Fotografia: Jornal dos Desportos

O angolano Demarte Pena manteve, na noite de quinta-feira na África do Sul, o título de campeão no peso pena do Extreme Fighting Championship (EFC) África, competição de artes marciais mistas (MMA).

No combate, enquadrado na 21ª edição do EFC África, Pena, 24 anos, derrotou por desistência ao fim do primeiro assalto, o sul-africano Abdul Hassan, 36.
A luta foi precedida de muita provocação por parte de Hassan, conhecido por “Hollywood”. O também conhecido “Bad Boy” de Durban chegou a dizer que ia bater em Pena “como a um cão”.

O angolano, conhecido por “The Wolf” (O Lobo), entrou no recinto do Carnival City com um cachecol com as cores da Bandeira de Angola e cedo demonstrou superioridade.
Pena começou por fazer uso do muaythai, uma das suas especialidades, ao desferir vários pontapés certeiros, que fizeram recuar o adversário, graduado em kung-fu.

Quando se pensava que fosse Hassan a tentar levar a luta para o chão, devido aos conhecimento de ju-jitsu brasileiro, foi o angolano a conseguir a primeira projecção, fazendo uso do seu judo.
Dominado, o sul-africano voltou a recuar na luta em pé, mas foi encurralado junto à cerca do hexágono, com o público a gritar o nome de Pena. Demart foi para cima e levou o oponente ao solo numa segunda projecção.

O primeiro assalto, dos cinco previstos, terminou com uma “montada” do angolano, que deferiu incontáveis golpes, entre socos e cotoveladas, ao adversário.
Ao toque do sino, terminado o primeiro assalto de cinco minutos, Hassan foi para o seu canto a mancar da perna direita e, depois de conferenciar com o seu treinador, desistiu do combate, cujo fim foi anunciado a seguir pelo árbitro Wiekus Swart.
Demarte Pena defendeu assim, pela quarta vez consecutiva o título no peso pena (66 kg) e alcançou a sua sétima vitória contra nenhuma derrota. Hassan, cujo registo assinala seis vitórias, foi para casa com a quarta derrota consentida.

Ao receber o cinturão, o primeiro negro e mais jovem campeão do EFC África, além de único lutador não sul-africano a ganhar o título, Pena apontou para a parte direita dos calções onde se via o número 7, da sétima vitória, e a bandeira de Angola.
Depois de entrevistado, soltou o seu habitual uivo, marca do “Lobo” angolano.


DESILUÇÃO
Bernardo Mikixi consente derrota


Antes do combate de Demarte Pena, o sexto e mais importante da noite em Carnival City, outro angolano, Bernardo Mikixi, consentiu a sua quarta derrota nos pesos pesados.

Mikixi, especializado em judo e boxe, perdeu contra o sul-africano Sors Grobbelaar ao fim do combate de três assaltos de cinco minutos cada.
No primeiro “round”, o angolano entrou bem, ao conseguir uma projecção, mas o sul-africano, treinado em muaythai, kickboxing e K1, conseguiu desenvencilhar-se e terminar por cima.

O segundo assalto foi dominado por Grobbelaar, com o angolano por baixo, a tentar defender-se dos golpes do oponente. No terceiro, quando Mikixi se procurava defender dos pontapés do oponente, este conseguiu atingi-lo com um cruzado de direita, seguido de um jab de esquerda e novo cruzado.

O árbitro interrompeu o combate, deu a vitória a Grobbelaar a terceira da sua carreira, contra duas derrotas. Conhecido por “Guru”, o sul-africano é agora o mais forte candidato a enfrentar o compatriota Andrew van Zyl na luta pelo título dos pesos pesados.

O angolano, chamado “Black Panther”, que entrou o hexágono com a bandeira de Angola à cintura, mostrou-se inconformado, mas só se pode queixar da sua forma física, que esteve aquém do habitual.