Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lorenzo acelera na pole position

11 de Outubro, 2015

Lorenzo revela dificuldade com humidade em Motegi

Fotografia: AFP

A luta pelo título da MotoGP está mais apreciável, apesar da pole-position de Jorge Lorenzo já era esperada em Motegi. A previsão de um resultado tranquilo caiu por terra logo no início do Q2. Depois de um fim de semana irregular, Valentino Rossi surgiu mais forte ontem, à tarde, e colocou-se como um grande desafiante.
 
Na sua última volta, Valentino Rossi cravou 1min43s871 e assumiu a liderança da sessão já com o cronómetro travado. Jorge Lorenzo vinha na seu último volta e encontrou 0s081 para superar o companheiro de Yamaha e conquistar a sua quarta pole no ano.

Fora da luta das Yamaha, Marc Márquez cravou 0s426 mais lento que Jorge Lorenzo, mas vai completar a primeira fila de Motegi. 0s106 atrás do piloto da Honda, Andrea Dovizioso abre a segunda linha da grelha.

Andrea Iannone surge atrás, com Dani Pedrosa a virar 1min44s582 e garantiu a sexta posição. Aleix Espargaró conseguiu um sétimo lugar com a Suzuki, à frente de Cal Crutchlow, Bradley Smith e Maverick Viñales.

Apesar da bela disputa entre as Yamaha, o treino ficou marcado por um forte acidente de Alex de Angelis. O piloto da Ioda caiu entre as curvas 9 e 10 de Motegi durante o quarto treino livre e foi encaminhado a um hospital local.

O título da presente época já não foge à Yamaha, quer em pilotos em equipa. A dupla da equipa azul está de rosto colado ao volante para o gáudio dos adeptos, trabalhadores e sócios. A mesma alegria não é partilhada entre Jorge Lorenzo e Valentino Rossi. O primeiro vai ter de se empenhar a fundo para levar a consagração do título. À frente da tabela está o veterano hetacampeão mundial. O italiano não está disposto a entregar de bandeja o troféu, que está a escassas vitórias ou pontos.

Hoje, em Motegi, os olhos vão estar cravados em Rossi e Lorenzo. Uma vitória de Lorenzo reduz a pontuação que os separa. O contrário, Rossi aumenta as oportunidades de voltar a ganhar mais um título, por sinal, o oitavo da carreira.

EFEITO DA HUMIDADE


 Jorge Lorenzo só teve motivos para comemorar desde que chegou em Motegi para disputar a 14ª etapa da época. Ontem, o piloto conquistou a posição de honra da grelha, após cravar o tempo de 1min43s790. Porém, para conseguir a pole-position, o titular da Yamaha não teve uma vida fácil. Apesar de ter dominado todos os ensaios livres, nas qualificativas teve uma intensa batalha com o seu companheiro, Valentino Rossi. No final da sessão, com uma vantagem de 0s081, o espanhol bateu o italiano.

Ao avaliar o seu desempenho em terras orientais, o postulante ao título de 2015 afirmou que salvar um pneu macio ajudou na estratégia. O espanhol revelou que a humidade no ar prejudicou um pouco como se sentia durante a classificação.

“Decidimos poupar um pneu macio dianteiro. Foi bom e ajudou em alguns pontos”, disse.

O piloto da Yamaha assegurou que a alteração climatérica alterou o estado de ânimo, num determinado momento, quando percorria a pista.

“A humidade aumentou e já não tinha a mesma confiança, especialmente na curva 1. Não parece que os outros pilotos sentiram tanto, mas a pole-position por uma margem pequena é uma boa posição”, encerrou.