Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lorenzo vitorioso no GP da Itália

23 de Maio, 2016

Jorge Lorenzo conseguiu segurar a pressão de Marc Márquez

Fotografia: AFP

O silêncio e a diversão convergiram ontem no Grande Prémio da Itália. Se no início da corrida, a trilha sonora era o som do silêncio, no final, as emoções fortes atingiram o apogeu. Tudo por conta de Jorge Lorenzo e Marc Márquez. O piloto da Yamaha travou forte despique com o conterrâneo da Honda Repsol. O delírio tomou conta, no final, dos boxes da equipa de Iwata.

Uma prova sem igual. Na oitava volta, Valentino Rossi foi forçado a abandonar a luta pela vitória com Jorge Lorenzo por conta de um problema com o motor da Yamaha. Numa situação atípica, a falha no propulsor da IZR-M1 ocorreu ontem em duas ocasiões. No warm-up da manhã, Jorge Lorenzo sofreu o mesmo problema, mas a casa de Iwata trocou o propulsor, que tinha sido usado pela primeira vez em Jerez de la Frontera.

Antes da largada, o director da Yamaha, Lin Jarvis, descartou a preocupação com os motores e destacou a confiabilidade da IZR-M1. A desistência de Rossi provou o contrário.

Sem Rossi na pista, Marc Márquez ocupou a segunda posição e passou a "caçar" o novo líder, Jorge Lorenzo. Ainda em dificuldades com a aceleração da RC213V, o espanhol da Honda demorou para se aproximar do conterrâneo. A disputa aqueceu de verdade no final da corrida.

Na última volta, Marc Márquez assumiu a liderança, mas teve de receber o troco. Antes da recta final, recuperou o posto, mas atrás de si estava uma IZR-M1 mais bem afinada. Jorge Lorenzo acelerou fundo e superou o rival por 0s019 a escassos centímetros da meta. A diversão da corrida também ficou por conta da Ducati. Andre Iannone conseguiu recuperar, depois de uma largada ruim. Com andamento acertado, pressionou Andrea Dovizioso na luta pelo terceiro lugar.

Com a luta, Dani Pedrosa encostou devagarinho e entrou na brincadeira. Num ápice foi promovido ao quarto lugar, depois do erro de Dovizioso ao escapar da trajectória. O piloto da Honda Repsol atacou Iannone, mas não conseguiu segurar a passada do italiano e a força da Desmosedici, a moto da Ducati. Após o erro, Dovizioso não conseguiu reencontrar-se e terminou em quinto lugar.

Maverick Viñales não soube tirar proveito da primeira fila da grelha e foi ultrapassado na largada. O piloto da Suzuki reagiu tarde e recebeu a bandeira axadrezada em sexto lugar, à frente de Bradley Smith.

Danilo Petrucci terminou em oitavo, seguido por Aleix Espargaró e Michelle Pirro, o último da lista dos dez melhores. Apesar de Rossi ter pedido que os fãs respeitassem os outros pilotos, o Dr. foi ignorado pela claque, que tratou de vaiar Jorge Lorenzo em alto e bom som.

Com o resultado, Jorge Lorenzo chegou aos 115 pontos e abriu uma vantagem de dez pontos sobre Marc Márquez. Valentino Rossi continua em terceiro, agora, com 37 pontos a menos que o companheiro de Yamaha. Dani Pedrosa e Maverick Viñales completam o top-5.