Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Loureno lder do meio fundo

Pedro Futa - 09 de Julho, 2018

Loureno Antnio est regozijado pela liderana

Fotografia: DR

 Lourenço António mantêm-se na liderança do Campeonato Provincial de Luanda em Atletismo, ao vencer ontem a prova dos cinco mil metros, com o tempo de 15min35. O atleta do Petro de Luanda deixou para trás Afonso Armando, do 1º de Agosto (17min45) e Rodrigo Orlando, individual (18min50).
No final, Lourenço António mostrou-se regozijado pela proeza.
"Estou feliz por ter alcançado a liderança. Não esperava vencer a prova, por ser muito difícil correr cinco mil metros", realçou.
Nos 200 metros, o 1º de Agosto ocupou o pódio por intermédio de Cláudio Mayembe. O militar  conquistou a medalha de ouro ao cronometrar 22s12, seguido de António Dala (22s50) e Osvaldo Neto (23s48).
Nos 400 metros barreiras, Augusto Segunda, do 1º de Agosto, venceu com o tempo de 1min01, seguido do seu colega Manuel Francisco (1min04) e Filipe Ngola, do Interclube (1min05).
Na prova de 800 metros, Domingos Domingos, do 1º de Agosto, venceu com o tempo de 2min53. O seu colega  Prisca Baltazar ficou com a medalha de prata ao cronometrar 2min82 e Adão Buende, do Petro de Luanda, fechou o pódio com 2min91.
No triplo salto, Jorge Brandão, do 1º de Agosto, arrebatou a medalha de ouro com a marca de 14,40 metros. Nicolau Buende, do Interclube, ficou com a medalha de prata.
Em femininos, nos 400 metros barreiras, Inácia Martins, do 1º de Agosto, venceu com o tempo de 1min16, seguida de Maria Cristóvão, do Petro de Luanda, com o tempo de 1min20.
Fernanda Muquixi, do 1º de Agosto, venceu a prova dos 200 metros livres ao cronometrar 29s42, seguida pelas atletas do Interclube, Domingas Mena (29s73) e Elizandra André (31s12).
O Secretário Geral da Associação Provincial de Atletismo, Pascoal Chitumba, justificou a presença de poucas atletas do sexo feminino, devido à ausência da maioria representante do Petro de Luanda.
"Tivemos poucas meninas, porque o Petro de Luanda apenas inscreveu uma atleta", justificou.