Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Luanda pode ganhar nova prova internacional

Silva Cacuti - 20 de Fevereiro, 2014

Grande Prémio Sonangol foi ontem apresentado em conferência de imprensa pelo comité organizar em parceria com a federação

Fotografia: Domingos Cadência

Uma nova prova de cariz internacional pode começar a ser disputada já no próximo ano em Luanda, com a internacionalização do GP Sonangol, anunciada ontem pela comissão organizadora. Damião Bambi, membro da organização, explicou que o processo de internacionalização pode começar com atletas ao nível dos corredores nacionais e, paulatinamente, chegar-se aos corredores de topo mundial.Além da São Silvestre de Luanda, disputa-se também na capital do país a meia-maratona internacional.

O GP Sonangol pode ser a terceira prova de cariz mundial a disputar-se em Angola. Augusto Severiano foi apresentado como director da prova, que se realiza no sábado, dia 22. "Vamos inscrever atletas até sexta-feira, 21, na sede da Federação Angolana de Atletismo. Já temos 386 inscritos, entre populares, federados, paralímpicos e trabalhadores.”

O percurso, de 15 quilómetros, tem partida no Bairro Talatona, defronte ao ISPTEC, segue em direcção ao quartel da UGP, passa pelo Centro Recreativo e Cultural Paz Flor, entra pela estrada da Samba, toma a Avenida do Primeiro Congresso do MPLA e tem chegada junto ao edifício-sede da Sonangol.Juscelino Bento, outro membro da organização, informou que vão ser instalados sete postos de abastecimento e que a Polícia Nacional e os Serviços de Emergência Médica estão mobilizados para assegurar a prova.

Estão previstos cerca de 52 prémios monetários com realce para o prémio maior de 1,5 milhões de kwanzas (cerca de 15 mil dólares) para o vencedor federado masculino. A vencedora na classe de federada feminina vai receber um milhão de kwanzas (cerca de 10 mil dólares), tal como o primeiro classificado na categoria de funcionários da empresa patrocinadora. A primeira trabalhadora a cortar a meta vai receber um milhão de kwanzas (cerca de 10 mil dólares).

A organização criou  um fosso entre quem vence e quem fica na segunda posição. O vencedor vai arrecadar 15 mil dólares, enquanto o segundo classificado vai ficar pela metade, ou seja, apenas 7,5 mil dólares e o terceiro vai contentar-se com 3.750 dólares.              
SILVA CACUTI