Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Lubango acolhe Africano de Boxe da Zona V

Gaud?ncio Hamelay , no Lubango - 30 de Dezembro, 2016

Boxe huilano procura sair dos

Fotografia: Dombele Bernardo

A cidade do Lubango, capital da província da Huíla, acolhe no mês de Março ou Abril de 2017 o Campeonato Africano de Boxe da Zona V do Conselho de Desportos da União Africana. O comité organizador liderado pela Federação Angolana da modalidade esmera-se na criação de condições necessárias para o sucesso do evento internacional.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, o presidente da Associação Provincial de Boxe da Huíla (APBH), Daniel Cabango, assegurou que propuseram à Federação Angolana o acolhimento do Campeonato Africano da Zona V no período acima descrito.

"A Confederação Africana de Boxe anuiu ao pedido da nossa Federação e vamos aproveitar o evento para fomentar a modalidade. Queremos recuperar o estatuto de um dos pólos fortes de desenvolvimento do boxe nacional", justificou.

Lucha, como também é conhecido Daniel Cabango, garantiu a existência de condições excelentes para a organização da competição da região V de África e do torneio nacional de boxe no mês de Junho de 2017.

"Queremos testemunhar o desfile dos melhores pugilistas da zona V e do país em dois eventos de grande magnitude", destacou.

Apesar do número reduzido de praticantes e de problemas ligados à situação económica do país, a Huíla vai procurar apresentar uma equipa "dinâmica e competitiva" nos dois eventos de 2017, segundo Lucha.

Para inverter as fragilidades de momento, a Associação huilana planificou a realização de torneios internos. A direcção de Daniel Cabango aprovou um programa de preparação, em que se destacam combates entre diferentes escolas de boxe. A Faboxe vai apoiar com um técnico de nacionalidade cubana para ensinar o ABC e com especialistas para refrescar os árbitros.

"Perspectivamos um bom caminho de boxe em 2017 e vamos cumprir o nosso programa de actividades", disse.

A Associação da Huíla vai promover os campeonatos provinciais, dinamizar as actividades de massificação nos municípios e participar de provas programadas pela Federação Angolana de Boxe. Cem pugilistas representam quatro clubes locais.

No ano de 2016, a Associação huilana enfrentou dificuldades para incrementar o crescimento do boxe. Daniel Cabango justificou que tiveram "muitos problemas" e "poucos praticantes", aliados a outras dificuldades para participar das competições nacionais. O Interclube, Benfica Petróleos de Lubango e Sporting de Lubango, só para citar esses, movimentam o boxe.

Para Daniel Cabango, a crise económica mundial afectou o desporto nacional. Os pugilistas huilanos enfrentam dificuldades para participar de provas nacionais. A compensação passa por disputar provas internas. O ringue da Força Aérea Nacional e algumas luvas estão disponíveis para as competições.

Lucha apela a individualidades colectivas e singulares de "boa fé" a ajudarem no crescimento do boxe na Huila. "Só com patrocínios vai possibilitar o desenvolvimento salutar da nossa modalidade em 2017", disse.