Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Luísa Kiala garante tudo fazer para dignificar o nome de Angola

24 de Julho, 2016

Esta é a quarta presença de Luísa Kiala nos Jogos Olímpicos

Fotografia: Kindala Manuel

Em declarações à Angop, no final da cerimónia de despedida da comitiva angolana aos jogos olímpicos, disse que apesar de estarem presentes selecções de alto nível, Angola está preparada para alcançar resultados satisfatórios. Quanto à sua indicação como porta-bandeira, Luísa Kiala disse ser uma honra e responsabilidade acrescida, neste maior evento desportivo mundial.

“Agradeço à Federação de andebol, ao clube, ao Comité Olímpico, à família e especialmente a Deus, por fazer parte deste evento tão importante’’.
 Esta é a quarta presença de Luísa Kiala nos Jogos Olímpicos, depois de participar em Atenas , Beijing e Londres.


Figuras
Antónia de Fátima “Faia”


A judoca é natural de Luanda, tem 34 anos, representa o clube 1º de Agosto. Faia tem um percurso  marcado por várias conquistas, com realce para as medalhas de ouro e prata, nos campeonatos africanos de 2004 e 2005. Faia tem ainda as medalhas dos jogos africanos de 2007, 2011 e 2015. A atleta é detentora de duas conquistas africanas consecutivas, da categoria -70. Venceu o campeonato africano em 2014, e em 2015 venceu o torneio dos jogos africanos, na República do Congo. Líder do ranking africano, Faia vai participar no Rio de Janeiro, a sua quarta presença em jogos olímpicos.

A jovem atleta trabalha para o Rio2016, num centro de treinos na Hungria. É a última integrante da missão olímpica angolana a chegar ao Rio de Janeiro, a 4 de Agosto.

Paulo Silva

O atirador Paulo Silva perdeu a conta do ano exacto, em que começou a praticar. Recorda-se que foi na década de 90, que Paulo Silva despertou no clube 1º de Agosto, cumpriu um plano de preparação em Portugal, ao lado do português Manuel Marinho, três vezes olímpico, e um dos melhores atiradores portugueses de sempre. O atirador confiante destaca que fez boas médias na preparação e está com a motivação em alta para a prova do Rio, em que  faz a quarta presença olímpica.

"No Rio, o objectivo é fazer novamente médias olímpicas ,ou seja, repetir as médias que me valeram a chamada", prometeu.