Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Luzia Pires foi a melhor jogadora de Angola

Joo Francisco - 08 de Outubro, 2018

Angola na classe feminina , ocupou a 75 Lugar e em feminino

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Mestre FIDE, Luzia Pires, 16 anos, por sinal a mais nova do grupo das jovens que integram a Selecção Nacional de xadrez de honras feminina, na 43ª olimpíada, cujo pano caiu no sábado, em Betumi, na Geórgia, foi a melhor xadrezista em \"serviço\" durante a competição, totalizou 6,5 pontos em 10 jogos, um \"pecúlio\" que  proporcionou 58 pontos ganhos, à sua pontuação internacional, vulgo ELO.
Todos os outros xadrezistas angolanos, à excepção da Mestre do 1º de Agosto, Luzia Pires,  perderam pontos nas suas classificações internacionais, porque fizeram menos do que 50 por canto dos pontos permitidos, para conservarem as pontuações.
Segundo Rogério Silva, que durante muito tempo foi presidente da Federação Angolana de Xadrez(FAX) e da própria Federação Internacional(FIDE) para África, considerou razoável a prestação de Angola. \" A Selecção teve de facto uma prestação muito inferior à que teve na Olimpíada de 2016, disputada em Baku. É matéria para a nossa FAX reflectir. Os bons resultados que tivemos em provas individuais africanas de juniores, não se reflectiram nesta 43ªOlimpíada. Em 2016, em Baku, Angola na classe feminina , ocupou a 75º Lugar e em feminino, Angola ficou em 107º / 140. Resumidamente, podemos dizer que os nossos representantes tiveram prestações abaixo do que era expectável, face às suas pontuações ELO\", concluiu Rogério Silva.

SELECÇÕES NACIONAIS
FALHAM OBJECTIVOS

As duas selecções de honras de Angola( masculina e feminina) tiveram classificações muito modestas, na 43 ª olimpíada de xadrez que decorreu até sábado, em Betumi, na Geórgia. Melhor em feminino que ficou na 111º posição do que em masculino, em 124º. Resultados um tanto ou quanto decepcionantes ao compararmos com os anteriores resultados.
Angola, entre 25 países que representaram o continente neste \"conclave\", foi  15º , ao passo que Egipto foi o melhor,  enquanto que entre os países da comunidade lusófona ficou na 40ª posição,  entre 150 representantes, superados todos por Portugal (47º).
Entre os Países da mesma língua( português), fomos igualmente superados pelo Brasil (63º), Moçambique( 99º), São Tomé e Príncipe145º). No quadro \"geopolítico\" da  SADC, Angola ficou atrás do  98º Botswana; 99º Moçambique; 109º Zâmbia; 116º África do Sul. E, apenas a frente do 128º da Namíbia; 132º Malawi e do 142º das Ilhas Maurícias, num torneio que foi ganho em masculino, pela  China, seguido dos Estados Unidos da América e a  Rússia.

Torneio
Festival da Macovi em Viana


Por ocasião de mais um aniversário da Escola Macovi, pioneira na massificação do Xadrez, a instituição vai realizar dois festivais da modalidade, na empresa Saigas da Viana,  na quarta-feira, entre às 09h00 e às 12 horas.
Este " plano de rua" da Escola Macovi, o segundo, depois de a 14 de Setembro, ter aberto as festividades alusivas ao dia do Herói Nacional ( assinalado em Angola todos anos a 17 .09), na praça da Independência, com mais de 100 praticantes, na sua maioria crianças,  inclui, novamente, uma simultânea e um torneio de rápidas.
A primeira actividade , a simultânea,  é reservada a 60 crianças, o torneio de rápidas, como habitualmente, vai ser selectiva.  A Saigas, recorde-se, é patrocinadora da Macovi e estas série de actividades vão na sua 2ª edição.
Serão, simultaneadores, os xadrezistas que vão defrontar as 60 crianças, os Mestres FIDEs daquela instituição, Edinásia Junior, recém regressada da olimpíada,Figueirado Júnior, candidato a Mestre Lutuima Amaro, e o Especialista Nacional, campeão nacional de juniores, José Borges. A organização tem criada todas as condições técnicas e admistrativas para o êxito da prova.

LEWIS NCUBE
ASSUME FIDE/ÁFRICA

 Lewis Ncube reeleito presidente da Federação Internacional de Xadrez para a África, para os próximos quatro anos , a partir de 2018, na Assembleia eleitoral continental que decorreu a margem da 43ª Olimpíada da modalidade em Betumi (Geórgia), é zambiano e foi indicado pela Federação do respectivo país.
Lewis Ncube, cuja última visita a Angola aconteceu a 2 de Abril de 2015, há sensivelmente 4 anos , na condição de presidente da FIDE /África de um anterior mandato olímpico, vai ter como secretária-geral, a senhora Kezzie Msukwa.