Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Macovi almeja revalidar ttulos

Gaudncio Hamelay-Lubango - 04 de Maio, 2019

A Escola Macovi vai competir em juvenis masculinos

Fotografia: Contreiras Pipas | Edies Novembro

A Escola Macovi Sport Clube traz nos campeonatos nacionais de xadrez de juvenis e de juniores a ser disputado a partir de amanhã até o dia 10 de corrente, na cidade de Lubango,  o maior número de atletas com o objectivo de defender os títulos conquistados em 2018. A agremiação campeã nacional (em juvenis e juniores em ambos os sexos) trabalha na formação de mestres nacionais e internacionais.
A delegação composta por 23 jogadores chega hoje à cidade do Lubango, via terrestre, com o patrocínio da Empresa Saigás, Jonce Construções e apoio pontual da Empresa Monte Kamel.
A Escola Macovi vai competir em juvenis masculinos com Carlos Baltazar (sub-12), Avelino Bunga (sub-12), Bruno Costa (sub-14), Marciano André (sub-16 e campeão provincial juvenis Luanda), Grimaldo Santos (sub-16) e Jaime Maurício (sub-16). Em feminino está com Cláudia André (sub-12), Olga Costa (sub-16) e Janeta Domingos (sub-16).
Na categoria de juniores feminino, conta com a Mestre Fide Edinasia Júnior, Joana Constantino (campeã provincial de Luanda), Telma Sofrimento, Alexandra Domingos, Sandira Justino e Ana Santos. Em masculino, traz o Mestre Fide Figueiredo Júnior, o Candidato a Mestre Lutuima Amaro, o Especialista Nacional Joelson Ricardo, o Especialista Nacional José Borges, Márcio Filipe (campeão provincial absoluto individual de Luanda de 2019), Milton Bunga (campeão provincial juniores Luanda 2019) e Paulo Cabuco (vice-campeão provincial juniores de Luanda). A delegação da Macovi Sport é chefiada por José João (Secretário-geral).

CENTENA
DE ATLETAS

Mais de cem xadrezistas disputam  na cidade de Lubango os troféus dos campeonatos nacionais dos escalões de juvenis e de juniores. As competições contam com a participação de atletas de clubes de Luanda, Cunene, Cuanza Sul e Huíla. As condições administrativas, técnicas e logísticas estão criadas com o apoio do governo provincial local.
Em declarações ao Jornal dos Desportos, o presidente da Associação Provincial de Xadrez da Huíla, Vicente Silva, assegurou que dos 107 atletas inscritos, 27 são jogadores das equipas anfitriãs, como o Ferroviário da Huila, Sport Lubango e Benfica e a Escola SOS. A província de Cunene faz-se representar com 11 jogadores, Cuanza Sul está com quatro e Luanda tem a maior representação: 65 xadrezistas. Até ontem, as equipas das províncias de Benguela e do Namibe não tinham confirmado a participação.
As delegações participantes estão hospedadas no Complexo Escolar 14 de Abril. As que pretendem estar num espaço mais cómodo devem custear as despesas nos hotéis disponíveis da cidade. A alimentação vai ser servida por empresas contactadas pela organização de acordo com os gostos dos atletas. Os  jogos vão decorrer no pavilhão multiusos da Nossa Senhora do Monte em dois períodos: manhã e tarde. O evento é disputado no sistema suíço de nove jornadas.
Vicente Silva justificou que a mudança da data de começo do evento, de sábado para domingo, deve-se aos exames académicos dos estudantes. Há uma tolerância até às 14h00 para todos os participantes desembarcarem na cidade de Lubango. A reunião técnica acontece às 9h00 e a abertura às 14h30, segundo o responsável.

OBJECTIVO
Huilanos aspiram melhoria do quarto lugar


 As equipas huilanas entram nos "nacionais" de xadrez de jovens com objectivo de melhorar o quarto lugar, a mais bem classificação de sempre na competição. A missão está entregue ao Sport Lubango e Benfica, Clube Ferroviário da Huíla e Escola SOS. A garantia é do presidente de direcção da Associação provincial da Huíla, Vicente Silva.
O dirigente disse que o campeão provincial de juvenis pertence à Escola SOS e de juniores, Ferroviário da Huíla e espera por melhoria na tabela geral final.
"São dois atletas que já têm experiências em campeonatos nacionais, por isso, auguramos a melhor classificação, acima do quarto lugar obtido no Sumbe", disse.
Vicente Silva reconhece que não vai ser fácil chegar ao pódio por falta de experiência internacional. No evento, vão estar presentes os mestres nacionais e internacionais em ambos os sexos. Isso faz com que "sejam campeonatos muito bem disputados e com níveis competitivos muito renhidos".
"É uma boa experiência para os nossos jogadores, pois vai haver bons jogos de xadrez. Vamos ver até que ponto estão preparados para exibirem as performances competitivas. Temos atletas para integrar à selecção nacional", disse.