Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Macovi e Emxjf assinam protocolos com Academia Invictus de S.Tom

Simo Kibondo - So Tom - 01 de Dezembro, 2018

Fotografia: Edies Novembro

A Macovi Sport Clube e a Escola de Mestres João Francisco (EMXJF) renovaram  dois Protocolos de Cooperação na modalidade de xadrez, na última semana de Novembro, à margem das comemorações desportivas, recreativas e culturais, alusivas ao 1º  aniversário da Academia Invictus, localizada na rua da Caixa,  República Democrática de São Tomé e Príncipe (STP), ao abrigo dos que existiam entre as duas agremiações angolanas e a do país irmão. 
Assinaram pela EXJF, o Mestre Fide, João Francisco que chefiou a caravana angolana e o secretário -geral da Macovi Sport clube, José João, em nome do presidente da instituição, Marceliano Correia Victor que não esteve presente por ocasião da efeméride  da sua congénere São-tomense, denominada “Academia Invictus”-, instituição que também é vocacionada ao ensino de xadrez para crianças e outros entretenimentos lúdicos, no sector infanto -juvenil -, por  encontrar-se em convalescença há um bom tempo. 
 O Presidente da Academia Invictus, Hamilton Cruz, no quadriénio 2012- 2016 foi presidente da Federação Santomense de Xadrez(Fexa-STP)- , substituído em 2016-2010, pelo então Vice - Presidente, José Rita -, assinou os protocolos pela instituição, não só com os angolanos como também mais outros tantos com instituições locais do género, como a Escola Internacional e Escola Vila Maria .
 João Francisco  proferiu uma palestra no Hotel Miramar, em São Tomé, onde  partilhou  com os presentes um tema para jovens desportistas e não só, em torno da “Ética do Desporto nos Países de Língua Oficial Portuguesa (CPLP), com base nos conhecimentos acabados de adquirir em recente formação de formadores, matéria realizada em Luanda pelo Ministério da Juventude e Desportos e pelo Instituto da Juventude e Desportos de Portugal, denominado (PED-CPLP).
Os protocolos todos têm seis cláusulas, de que se destaca a finalidade de contribuir para a capacitação e melhoria dos seus efectivos, membros e associados nas áreas do xadrez e promover um melhor intercâmbio nas áreas de formação e capacitação técnica. 
 De realçar, o facto da \\\"cooperação proposta ser desenvolvida de acordo com as possibilidades de cada instituição e efectuada através de realização diversos intercâmbios  e participações de quadros em seminários, workshops e iniciativas públicas, a serem realizadas pelas instituições signatárias(...).
Faz parte da segunda cláusula, a \\\"cedência de softwares, assinaturas de programas informáticos e sites de xadrez, cedência e intercâmbio de materiais de xadrez e outros que permitam a melhor realização dos objectivos de ambas as instituições, entre outros.
 Quanto aos objectivos, encargos, mecanismos e prazos, através de documentos complementares, define que \\\" a gestão dos protocolo seja assegurada pelos seus representantes que têm como missão, serem os interlocutores privilegiados para as relações entre as instituições\\\"(...) , conclui o documento.