Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Macovi reabre escola na Hula

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 22 de Fevereiro, 2020

A direcção da Escola Macovi reabriu na quinta-feira, no Lubango, uma filial com objectivo de massificar, desenvolver e divulgar a modalidade de xadrez a nível dos escalões de infanto-juvenil, em ambos os sexos.
A reabertura da Escola Macovi Sport Clube da Huíla, acontece depois de cerca de cinco anos inactiva. A iniciativa está inserida no âmbito das comemorações do aniversário da Federação Angolana de Xadrez (FAX) e a mesma vai funcionar na escola Primaria nº 55, junto a Missão Católica do Lubango, numa das salas às sextas-feiras e sábado, no período matinal.
O anterior núcleo da Macovi Huíla que movimentava mais de 15 praticantes esteve parado por falta de melhor acompanhamento e de uma direcção coesa que pudesse assegurar o seu funcionamento nas terras altas da Chela.
 O acto de assinatura do protocolo entre a direcção da Escola Macovi representada por  Correia Victor e a Escola Primária nº 55, pelo director daquela instituição, Próspero Pedro, foi testemunhada pela Associação Provincial de Xadrez da Huíla e tem como finalidade o estreitamento das relações existentes no concernente ao trabalho a desenvolver no domínio da massificação desportiva do desporto ciência nas escolas no seio das crianças.
 O referido protocolo de colaboração tem por fim criar condições de cooperação entre as partes, de modos a que a Macovi disponibilize professores e material técnico para desenvolver a prática do xadrez na escola nº 55, que passa a denominar-se escola Macovi Sport Clube da Huíla.
 Por sua vez, a referida instituição de ensino, vai assegurar a participação dos alunos xadrezistas em todos eventos organizados pela associação local da modalidade, assim como fornecer condições para a prática desportiva do xadrez dentro da escola sobretudo uma sala, mesas, cadeiras e quadro.
 Consta ainda das cláusulas do protocolo celebrado, a direcção da Macovi garantir a participação dos praticantes de xadrez da escola em todos eventos por si organizados, assim como cooperar na concepção de programas de animação desportiva e recreativa da escola.
 Durante o evento, a direcção da Escola Macovi Luanda, ofertou diversos materiais para jogos com destaque para tabuleiros, peças e livros do ABC de xadrez com vista a massificação da modalidade.
O presidente da Macovi, Marceliano Correia Victor “Mbeco”, destacou que com o projecto de xadrez nas escolas pretende contribuir para melhoria do rendimento escolar dos alunos nas instituições de ensino público e privado mormente melhorar as relações sociais, a concentração, memória, atenção, decisão, sociabilidade, bem como a coordenação motora dos alunos.
 António Abreu, secretário-geral da associação de xadrez na Huíla, sublinhou constituir motivo de regozijo contar com uma filial da Macovi no Lubango, uma instituição dedicada ao desporto nas comunidades que tem vindo a contribuir na ocupação dos tempos livres da juventude de todos extractos sociais.
 “Estamos felizes com a reabertura do projecto. Nós na qualidade do órgão reitor da modalidade na província, vamos trabalhar em conjunto a fim de se criar duas turmas com doze praticantes cada sob orientação técnica de Hungulo Eliseu”, assegurou.
 O director da escola Primária nº 55, Próspero Pedro, enalteceu a iniciativa da direcção da Macovi ao escolher a instituição que dirige para implementar o projecto de massificação do xadrez nas escolas.
“Constitui uma mais-valia esse projecto de descoberta de novos talentos para o xadrez. Por isso, vamos trabalhar no sentido de sair daqui campeões. A Macovi é uma excelente escola na formação de atletas”, prometeu.