Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Madrid sada avaliao do COI

26 de Junho, 2013

Candidatura da cidade de Madrid mereceu elogios pelas infra-estruturas existentes e pela rede de transportes

Fotografia: AFP

Os responsáveis da candidatura de Madrid aos Jogos Olímpicos de 2020 saudaram ontem a "espectacular" avaliação que o Comité Olímpico Internacional (COI) fez sobre o projecto espanhol, destacou a sua "viabilidade absoluta". Em conferência de imprensa em Madrid, no momento em que foi divulgado o relatório do Comité de Avaliação do COI sobre as três cidades candidatas (Madrid, Tóquio e Istambul), o secretário-geral do Comité Olímpico Espanhol (COE) destacou os dados positivos da avaliação.

Além do apoio político e popular ao projecto, destacou Victor Sánchez, o relatório salienta as "modernas infra-estruturas de Madrid, que permitem ter um conceito de jogos muito compactos, pela proximidade das sedes olímpicas e dos transportes modernos com que conta". "Todos os atletas estão a menos de 20 minutos da sua sede. A localização das sedes e o bom transporte público ajudam, a minimizar as emissões de CO2", refere o relatório.

Para os responsáveis espanhóis é igualmente positiva a opinião do COI sobre as questões financeiras, ao ter em conta que Madrid já levou a cabo grande parte do investimento necessário. "Temos motivos para estar absolutamente satisfeitos com a nossa candidatura", disse Sánchez. Na sua análise, o Comité de Avaliação do COI considera que a candidatura madrilena enfrenta "um grau de risco financeiro que pode ser gerido em sete anos, no contexto da economia espanhola e tem em conta as garantias do Governo".

"Foram dadas todas as garantias financeiras. Madrid já beneficia de um significativo investimento prévio em infra-estruturas e requer um investimento mínimo adicional", nota o texto. Para a presidente da autarquia de Madrid, Ana Botella, o relatório publicado ontem "demonstra de forma clara que a candidatura é segura" tanto a nível económico como de segurança. O relatório, considerou, reconhece as melhorias na proposta madrilena face à anterior, o investimento já realizado a nível de infra-estruturas e o apoio de todos os níveis da administração: local, regional e nacional.

O mesmo documento considera que as três cidades estão aptas a acolher os Jogos Olímpicos e que os votantes têm  "uma escolha difícil" a 7 de Setembro, quando elegerem a sua cidade favorita, em Buenos Aires.  Ainda que todas as cidades possam ser sedes, explica o relatório, pela natureza da sua visão e conceito, "os riscos associados a cada projecto é diferente".

"A comissão de avaliação produziu um relatório que consideramos ser uma avaliação precisa, objectiva e justa das três cidades. Estamos sem dúvida muito satisfeitos com a qualidade de cada projecto e está claro que os membros do COI vão ter de fazer uma escolha difícil em Setembro, em Buenos Aires", refere em comunicado o presidente da Comissão de Avaliação do COI, o britânico Craig Reedie.


BREVE
Campeão olímpico suspenso


Campeão olímpico em Pequim e ex-recordista dos 110 metros barreiras, Dayron Robles vive agora um momento negro na carreira: foi impedido de defender as cores do país, Cuba. A federação cubana alega falta de disciplina e ética para a decisão tomada, isto porque Robles participou numa prova em Turim sem autorização.

Como consequência, a Federação Internacional de Atletismo (IAAF) recusou a participação do cubano no Grand Prix de Gotemburgo.
“Nenhum atleta pode participar em competições internacionais a menos que esteja filiado num clube ou federação de um país”, destacou Alberto Juantorena, presidente da federação cubana.