Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Magda e Azenaide em risco de suspenso

Silva Cacuti - 10 de Setembro, 2018

Seleco Nacional pode ficar privada das duas atletas durante a disputa do Campeonato Africano agendado para Dezembro

Fotografia: Dr

O impasse que se verifica nas negociações entre o Petro de Luanda e o Krim da Eslovénia pelo passe das internacionais angolanas Magda Cazanga e Azenaide Carlos pode culminar com a ausência de ambas no próximo Campeonato Africano de seniores femininos, na República do Congo, em que Angola vai entrar para defender o título e buscar o 13º troféu do seu historial.
Magda e Azenaide assinaram pelo emblema esloveno sem que aquele clube chegasse a acordo com o Petro de Luanda, clube com o qual as jogadoras têm contratos em vigor. Caso se mantenha o braço de ferro entre os dois clubes, os eslovenos podem apresentar queixa à Federação Internacional de Andebol (IHF) e as jogadoras passam por vilãs.
A concretizar-se a queixa, caso a IHF julgue procedente, as atletas petrolíferas podem ser suspensas entre três a seis meses.
Em recentes declarações à imprensa, aquando do balanço da época desportiva,
Tomás Faria, presidente de direcção do Petro de Luanda disse que os clubes tiveram contactos, mas não chegaram a acordo. O líder petrolífero deu a entender que o clube esloveno deseja ter as suas atletas a custo zero, pelo que as atletas devem cumprir os contratos que têm em vigor. \"As duas atletas são nossos maiores activos hoje e não podem sair sem a outra parte a pagar um valor que deve ser acordado\", disse.Contactada, Aznaide Carlos disse à nossa reportagem que ambas assinaram pelo Krim porque tudo indicava que haveria esta possibilidade de sair.
Disse ainda que a direcção do Petro foi várias vezes contactada pelo seu agente para aclarar a situação.\"É um assunto que nos entristece, fomos tendo contacto com o nosso treinador, com a responsável pela modalidade no Petro e se hoje se chegou a esta situação, eu estou tranquila. Se for para jogar vou jogar, seja no Petro ou no Krim e se for para cumprir sanções, também vamos cumprir e depois disso somos atletas livres\", disse.
Azenaide Carlos foi melhor marcadora de Angola no mundial da Alemanha, 2017, com 38 golos, enquanto Magda Cazanga foi recentemente distinguida como melhor marcadora do campeonato nacional. No Mundial Magda marcou 31 e foi terceira melhor angolana, atrás de Isabel Guialo.
Este pode ser o segundo caso de jogadoras angolanas a serem castigadas, em aproximadamente dois anos, depois de Neide Barbosa que tinha sido suspensa, em 2016, pela confederação africana.
A guarda-redes foi suspensa por um ano e com multa de 3.200 euros, quando representava o Progresso do Sambizanga, por alegada agressão a um dos árbitros do jogo entre o seu clube  e o FAP dos Camarões, para a taça das taças daquele ano. O incidente ocorreu na partida para atribuição do terceiro lugar da prova que decorreu em Laayone, Reino do Marrocos.

Meia-distância confirma contrato até 2019

Azenaide Carlos, 28 anos, meia-distância, diz ter contrato com o Petro de Luanda apenas até 2019 e não 2020 como foi dito pelo presidente do clube na conferência de imprensa em que balanceou a época desportiva.
"Tenho contrato assinado até 2019 e creio que a Magda também e não 2020, como ouvi", disse. A jogadora refere também que tanto ela como a colega Magda Cazanga, 27 anos, estão na disposição de reforçar o Petro em competições que solicite, mesmo que estejam a actuar pelo Krim.
O clube petrolífero já anunciou que vai reforçar-se tendo em vista a sua presença na Taça dos Clubes Campeões de África, agendada para Outubro próximo em Abidjam, Costa do Marfim.Segundo José Aleixo, chefe de departamento, os reforços vão depender das solicitações do treinador Vivaldo Eduardo.
Uma fonte próxima revelou-nos que Edith Bunga, pivot do Progresso do Sambizanga pode ser uma das atletas pretendidas pelas campeãs nacionais. Além dela outras jogadoras angolanas e, pelo menos, uma estrangeira estão na mira de Vivaldo .