Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Magnussen quebra a mão

17 de Setembro, 2015

Magnussen sofreu um acidente de bicicleta durante um treino

Fotografia: AFP

Kevin Magnussen substituiu o titular da McLaren, Fernando Alonso, no Grande Prémio da Austrália, uma vez que o bicampeão contratado junto à Ferrari a peso de ouro, sofreu um acidente nos testes da pré -época em Barcelona e não apresentou condições físicas para correr em Melbourne. O dinamarquês não pode substituir Alonso ou Jenson Button neste fim de semana, em Singapura, caso seja necessário.

Magnussen sofreu um acidente de bicicleta durante um treino e quebrou a mão esquerda com o impacto da queda. O jovem piloto, que foi titular da McLaren no ano passado, foi afastado da delegação de Woking que embarcou para Singapura.O piloto publicou uma foto a mostrar a mão esquerda imobilizada. Desta forma, Stoffel Vandoorne, piloto apoiado pela McLaren e virtual campeão da época'2015 da GP2, deve ser o suplente de Alonso e Button em Singapura.

Magnussen e Vandoorne surgem como possíveis candidatos ao posto de titular da McLaren em 2016, apesar de Éric Boullier, director de corridas da equipa britânica, ter reforçado a pretensão de manter Button ao lado de Alonso.  Dessa forma, Magnussen começa a piscar os olhos à novata equipa, Hass, por um lugar em 2016. O dinamarquês disse que “amaria” representar a estreante equipa norte-americana, que faz a estreia na grelha da F1 na próxima época.

TECNOLOGIA
FIA introduz nova
câmara on-board


Está pronta a ser testada uma nova câmara, on - board, de alta velocidade, desenvolvida com o intuito de auxiliar na investigação de acidentes na F1. A câmara foi criada após estudos do Instituto FIA e da empresa italiana Magneti Marelli. O equipamento chega ao mercado da F1 como uma resposta ao acidente sofrido por Fernando Alonso, nos testes de pré-época em Barcelona, em Fevereiro deste ano.

Até hoje, o choque que resultou numa lesão do bicampeão e tirou-o do GP da Austrália ainda não está esclarecido. Não havia uma câmara on -board no carro e a qualidade do vídeo das câmaras do circuito fechado de TV, do Circuito da Catalunha era baixa demais, para mostrar com clareza o que de facto aconteceu. O próprio piloto diz não se lembrar com clareza.

Os estudos concluíram que o melhor posicionamento para a câmara vai ser na parte frontal do cockpit, voltada para o piloto. Também se considerou montá-la no “santantónio”, como as câmaras on - board que são utilizadas na transmissão de TV. Porém, concluiu-se que desta forma, apenas a parte de trás do capacete do piloto ia ficar visível.

Capaz de captar até 400 frames por segundo, a ideia é que a câmara retrate cada mili-segundo de acção de um acidente, incluindo os movimentos de cabeça e pescoço do piloto. No caso do acidente de Alonso, por exemplo, era possível perceber com maior clareza as reacções do espanhol desde o momento que perdeu o controlo do carro até o pós -acidente.As câmaras actuais captam 25 frames por segundo. O protótipo desenvolvido pela Magneti Marelli vai ser submetido a testes até serem entregue às equipas no ano que vem, para os testes de pré-época em Barcelona.