Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Mais de um milhão de bilhetes vendidos

31 de Agosto, 2016

Novos bilhetes para esses desportos podem ser disponibilizados em breve

Fotografia: AFP

A venda de bilhetes para os Jogos Paralímpicos Rio 2016, segue um ritmo bastante acelerado. Na segunda-feira, a marca de um milhão de entradas comercializadas foi superada, deu sequência à enorme procura registada nos últimos dias. À sete dias da cerimónia de abertura, restam cerca de 1,5 milhões de entradas disponíveis.

"Estamos muito satisfeitos, por termos passado da marca de um milhão de ingressos vendidos. Isso, mostra que os brasileiros estão a engajarem-se com os Jogos Paralímpicos. Temos visto filas nas bilheteiras, e já é possível sentir o clima dos Jogos, a tomar conta da cidade. Ainda há muitas opções de entradas, para ver de perto esses atletas incríveis e inspiradores, e o melhor jeito de comprá-las é através do site de ingressos”, comentou Donovan Ferreti, director de ingressos do Comité Rio 2016.

O ritmo de vendas  mantém o padrão alcançado na última semana. Na quarta (24), foram comercializadas 145 mil entradas, um recorde nos Jogos, supera as 133 mil vendidas na terça-feira (23).Ciclismo de pista, cinco e triatlo, já tiveram toda a carga inicial de bilhetes esgotada. Ao todo, 95 sessões estão inteiramente vendidas. Novos bilhetes para esses desportos podem ser disponibilizados em breve. Outros desportos que está ser alvo de grande interesse, por parte dos adeptos, são a natação, atletismo, basquetebol em cadeiras de rodas e voleibol sentado. As sessões realizadas, nos finais de semana, são as mais procuradas até ao momento.

Curiosidade
Trio de atletas olímpicas volta ao Rio 


Mesatenistas Natália Partyka, Melissa Tapper e Zahra Nemati competem nos Jogos Paralímpicos, depois de representarem os seus países nos Jogos OlímpicosUm grupo privilegiado formado por três atletas , vive as emoções dos Jogos Rio 2016 em dose dupla. Depois de participarem dos Jogos Olímpicos, a polaca Natalia Partyka e australiana Melissa Tapper, ambas do ténis de mesa, e a iraniana Zahra Nemati, do tiro com arco, voltam à cidade para defender os seus países , nos Jogos Paralímpicos.

Depois de mostrarem o alto nível de excelência dos atletas Paralímpicos, capazes de competir em igualdade de condições com os olímpicos, Partyka, Tapper e Nemati lutarão por medalhas a partir da próxima semana no Rio de Janeiro.A campeã Natália Partyka, que nasceu sem a mão e parte do antebraço direito, fez história logo na  primeira participação Paralímpica, em Sidney 2000, quando tornou-se a atleta mais jovem a participar do evento, aos 11 anos de idade.

Ganhou o ouro individual nos Jogos Paralímpicos em Atenas 2004, Pequim 2008 e Londres 2012.Na capital chinesa, disputou os Jogos Olímpicos pela primeira vez, fez parte da equipa polaca. Em Londres 2012, disputou os torneios individual e por equipas os torneios Olímpico e Paralímpico. Depois de representar a Polónia no torneio por equipas dos Jogos Olímpicos Rio 2016, luta pelo tetracampeonato nos Jogos Paralímpicos.Zahra Nemati não só competiu nos Jogos Olímpicos, como foi escolhida para ser a porta-bandeira do Irão, na cerimónia de abertura do Rio 2016. Uma honra justa para a primeira mulher a ganhar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos ou Paralímpicos.