Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Máquina para o Brasil já trabalha

Silva Cacuti - 21 de Fevereiro, 2015

Cerimónia de apresentação das Selecções Nacionais de andebol aconteceu na última quinta-feira na Galeria dos Desportos

Fotografia: José Cola

A Selecção Nacional sénior feminina, que aspira a sexta presença consecutiva nos Jogos Olímpicos, começou ontem a sua preparação, sob recomendação de agentes desportivos para que as integrantes se concentrem no objectivo que é a conquista do torneio pré-olímpico, que Luanda acolhe de 22 a 26 de Março.

João Florêncio, Seleccionador Nacional leva hoje o grupo a nova sessão bi-diária no recinto do Pavilhão Principal da Cidadela.

Falando na cerimónia  de apresentação das duas selecções nacionais que vão disputar a partir de 27 do corrente o torneio internacional “Angola 40 anos” Pedro Godinho, presidente da Federação Angolana de Andebol (Faand) disse que um dos objectivos da Faand ao proporcionar o torneio à Selecção Nacional é a uniformização do ritmo de treino entre as suas integrantes, já que o torneio “Angola 40 anos” é a terceira etapa crucial de preparação que visa o torneio pré-olímpico.

Estão inscritos para o torneio os conjuntos nacionais de Portugal, Brasil e o combinado nacional que vai jogar com a equipa principal e outra de esperanças.

“Temos consciência de que algumas de vocês já estão num ritmo de treino e outras não, decidimos então pela organização de um torneio que permita  jogos com um nível de competitividade mais próximo do que vai ser o torneio pré-olímpico”, disse.

Mário Rosa, vice-presidente do Comité Olímpico Angolano e chefe da missão olímpica angolana aos Jogos do Rio de Janeiro alertou para o facto de que a Tunísia não era a única adversária de Angola, no caminho para os jogos olímpicos.

“Atenção que a RDC, Senegal todos vêm para ganhar o torneio, não basta ganhar a Tunísia. Esperamos de vocês a qualificação, mas não a qualquer preço. Há que fazer valer a nossa competência”, alertou.

Também presente na sala , Odeth Tavares antiga capitã da selecção nacional, falou na condição de madrinha da selecção pediu responsabilidades às integrantes das duas selecções que vão competir no “pré-olímpico” e prometeu estar junto do grupo, para acompanhar os trabalhos e aconselhar.

Odeth Tavares que é também presidente da Amud aproveitou a ocasião para passar o primeiro conselho: “Durante o torneio tenham cuidado com os vossos telefones, eles são uma boa ferramenta, muito útil, mas podem ser também vossos primeiros adversários porque podem através  deles desestabilizar-vos para os jogos”, disse.

Angola estreou-se nos jogos olímpicos  em Atlanta, 1996 e teve presenças contínuas até à última edição disputada em 2012.


Cooperação
FAAND e Refriango
assinam protocolo


A Federação Angolana de Andebol (FAAND) e a empresa de refrigerantes, Refriango rubricaram na quinta-feira, em Luanda, um acordo de cooperação válido por dois anos, que visa o fornecimento dos  produtos para as mais distintas selecções nacionais.

O acto, decorrido na Galeria dos Desportos, foi rubricado pelo presidente da Federação, Pedro Godinho, e o director de eventos da empresa de bebidas João dos Santos, na presença da Selecção Nacional sénior feminino e membros do Comité Olímpico Angolano.

Na sua intervenção, Pedro Godinho disse estar satisfeito pelo facto do órgão que dirige ter sido escolhido para mais uma vez contar com o apoio de uma empresa nacional de referência e que tudo vão fazer para valorizar o acordo.

Por seu turno, o director de eventos da empresa, João dos Santos, que não avançou os valores envolventes, garantiu que mais uma vez estão de mãos dadas com o desporto e o andebol vai ter uma atenção muito particular, por ser uma das principais modalidades que além fronteiras projecta o nome de Angola.

“ Iremos honrar o compromisso aqui firmado hoje no sentido de dar aquilo que temos e a Federação receber a promoção ao mais alto nível sempre que possível”, referiu.

Disse, que além de fornecer os seus produtos como água e bebidas energéticas para a recuperação de atletas, vão também integrar todas as actividades sociais e filantrópicas da Federação, visto que vão ter acesso de forma antecipada a toda a programação.

A Refriango é uma empresa de capital angolano e português que se dedica à produção, distribuição e comercialização de bebidas com gás, água de mesa, sumos e néctares, tendo no seu portfolio, de momento, 15 marcas. Em Luanda funcionam 23 linhas de produção e no Huambo duas.