Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Maratona da Coreia do Norte abre portas a estrangeiros

15 de Abril, 2014

Mais de 1.000 homens e mulheres maratonistas e simpatizantes percorreram com forte vontade e paciência toda a distância” a maratona

Fotografia: DR

A Coreia do Norte celebrou domingo a sua maratona anual na capital Pyongyang, com a participação de mais de 1.000 pessoas e num evento que abriu as suas portas pela primeira vez aos atletas amadores estrangeiros, informou a agência estatal “KCNA”. “Mais de 1.000 homens e mulheres maratonistas e simpatizantes percorreram com forte vontade e paciência toda a distância” a maratona, que se dividiu em três categorias de 42,19 quilómetros, 21,09 quilómetros e 10 quilómetros, segundo a descrição da agência.

Para além dos desportistas profissionais da Coreia do Norte e de outros países, participaram também amadores estrangeiros, algo que nunca tinha acontecido. O evento desportivo “reuniu corredores de maratona de 15 países e regiões, incluindo a RPDC (Coreia do Norte), China, Rússia, Namíbia, África do Sul, Ucrânia, Etiópia, Zimbabué, Quénia, assim como Alemanha, Noruega, Suíça, Austrália”, descreveu a “KCNA”.

A agência japonesa Kyodo referiu que mais de 200 dos 1.000 participantes da maratona eram estrangeiros, um número mais elevado do que nas edições anteriores. “É totalmente diferente de qualquer outra coisa, é sem dúvida único”, declarou à Kyodo um cidadão britânico, William Marks, escriturário, de 30 anos, que participou na maratona organizada na capital do país mais hermético do Mundo.

O evento decorreu como forma de homenagem ao falecido fundador da Coreia do Norte, Kim Il-sung, nas celebrações do 102º aniversário do seu nascimento a 15 de Abril. Os norte-coreanos Pak Chol e Kim Hye-gyon venceram, respectivamente, a prova masculina e feminina, o ruandês Jean Pierre Mvuyekure e a norte-coreana Kim Hye-song venceram na segunda categoria e o ucraniano Ivan Babaryka e a norte-coreana Kim Mi Gyonh terminaram em terceiro lugar.

Maratona de Londres
Corredor morre
após cortar a meta


Um homem de 42 anos morreu domingo depois de perder os sentidos quando cortou a meta na maratona de Londres, informou ontem a organização.
O homem cuja identidade não foi revelada pela organização, chegou a ser assistido no local e transportado para um hospital, onde acabou por falecer.
“O nosso pensamento e profunda solidariedade estão com a família e amigos neste momento difícil”, salientou um porta-voz da organização, citado pela agência “EFE”. No plano desportivo, a corrida foi ganha pelos quenianos Wilson Kipsang, recordista do mundo da distância e Edna Kiplagat, campeã mundial da maratona em 2011 e 2013.

Da Serra leoa
Polícia londrina
procura corredora

A atleta da Serra Leoa, Mami Konne Lahun, está desaparecida desde domingo, depois de ter participado na maratona de Londres, informou ontem a polícia britânica. Mami Konne Lahun, que terminou a prova na 20ª posição, estava alojada no sul de Londres, no bairro de Greenwich, desde a chegada a Londres a 7 de Abril. No entanto, após a maratona, não mais regressou a casa. A polícia informou que a atleta tinha o regresso para a Serra Leoa marcado para ontem e avançou ainda que a mesma não tem qualquer vínculo conhecido com o Reino Unido.