Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Marc Marquez melhor em 2019

25 de Julho, 2019

Fotografia: DR

Segundo Marc Márquez, o facto de ter caído menos vezes em 2019 do que em temporadas anteriores da MotoGP,  está relacionado com as características actuais da Honda e com o seu estado mental neste ano, em que o espanhol facturou uma série de vitórias.
Em 2018, o pentacampeão caiu 23 vezes, lidera as estatísticas do campeonato ao superar Cal Crutchlow e Jack Miller, que tiveram 17 quedas. Em 2017, o espanhol também ‘liderou’ a tabela com 27 acidentes, três a mais que Crutchlow.
No entanto, em nove das 19 corridas de 2019 já disputadas, Márquez está a caminho de um recorde muito mais baixo, caiu apenas seis vezes. Destas, somente uma foi em corrida: caiu no Circuito das Américas quando liderava a etapa de Austin.
Embora a Honda de 2019 fosse mais difícil de pilotar do que as anteriores, Márquez disse que seu motor mais potente e características diferentes estão a ajudá-lo a permanecer sem quedas. \"Parece, que nesse ano, o diferencial é o chassis. Talvez estejamos a perder alguns pontos, mas estamos a ganhar outros. Também parece que temos mais motor, então mais potência permite-nos um pouco mais de segurança na travagem\".
\"Se você está muito concentrado na moto, você pode evitar muitas quedas. Eu caio menos (este ano), mas se você olhar os testes eu fiz... Em Montmeló, eu não estava 100 por cento concentrado, então, perdi a frente e caí, porque não estava focado o suficiente. Esta, é a maneira de pilotar a Honda, encontrar o limite e ser o mais rápido\".
Excluindo Austin, Márquez terminou em primeiro ou segundo em todas as corridas deste ano, deram-lhe uma enorme vantagem de 58 pontos sobre Andrea Dovizioso, na tabela de pilotos de 2019. \"Experiência, a atmosfera na equipa, todas essas coisas ajudam\", disse o espanhol. \"Isso, não significa que no ano passado ou dois anos atrás, eu não estava concentrado, mas quando você tem mais experiência e entende que não é necessário estar 100 por cento em todos os treinos, ou em todas as voltas da prática, isso ajuda muito”.