Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Marc Mrquez o novo lder

05 de Abril, 2016

Marc Mrquez evitou o fiasco de Phillip Island com um pit-stop perfeito

Fotografia: AFP

Marc Márquez evitou a assombração dos fantasmas de Phillip Island em 2013.                                                                                                                        

Depois de errar a conta e ser desclassificado no Grande Prémio da Austrália, o número 93 foi impecável no pit-stop e aproveitou o regresso à pista com a RC213V para disparar na liderança e abrir uma larga vantagem sobre a concorrência.

Atrapalhado por Tito Rabat na saída das boxes, Valentino Rossi assistiu à fuga de Marc Márquez sem conseguir reagir e ainda perdeu o ritmo, que permitiu a aproximação dos rivais. Primeiro no ataque, Maverick Viñales caiu e deitou fora a oportunidade de recolocar a Suzuki no pódio. Andrea Dovizioso e Andrea Iannone assumiram a função e conseguiram destronar Rossi pouco tempo depois. Nos metros finais, Iannone caiu e levou consigo Dovizioso, num incidente investigado pela direcção de prova.

Com o tombo duplo da Ducati, Valentino Rossi recuperou o segundo lugar. Dani Pedrosa, da Honda Repsol fez condução discreta, depois de um incidente na largada, mas terminou no pódio.

A festa ficou por conta de Eugene Laverty. O norte -irlandês fez uma prova espectacular e conseguiu o melhor resultado na MotoGP: um quarto lugar.
Héctor Barberá ficou em quinto, 0s169 mais lento. Pol Espargaró garantiu o sexto posto, seguido por Stefan Bradl. Tito Rabat recebeu a bandeira axadrezada em nono, à frente de Álvaro Bautista.

A tristeza é de Jorge Lorenzo que caiu ainda na primeira parte da corrida e não voltou. O  número 99 perdeu a liderança do Campeonato Mundial.
Na hora de subir ao pódio, Marc Márquez protagonizou a cena do dia. O espanhol de Cervera tentou subir com um pulo, mas escorregou e caiu de nádegas. Uma celebração um tanto diferente.

CORRIDA TERRÍVEL
DE DANI PEDROSA


Dani Pedrosa não mostrou satisfação com o resultado obtido no Grande Prémio da Argentina. O piloto da Honda Repsol foi o terceiro classificado e considerou que o desempenho foi terrível na segunda etapa do calendário de 2016.

Na última volta, as duas Ducati chocaram-se quando faltavam poucos metros da meta e o espanhol que estava em quinto acabou por ser o último inquilino do pódio. O titular da Honda não escondeu a decepção no final da prova.

"Fiz uma boa largada, mas na curva 1 vi uma moto a vir muito rápido. Não sabia quem era e para não bater abri a passagem. Isso, fez-me perder no pelotão da frente e caí algumas posições. Foi bastante complicado, pois na parte de trás não conseguia ter um ritmo competitivo. Fiquei desapontado. A minha corrida foi terrível", afirmou.

Mas como nem tudo é ruim, Pedrosa celebrou por ter cruzado a linha de chegada no circuito argentino.

"Com a excepção da primeira curva, talvez esse tenha sido o meu maior dia de sorte, pois muitos pilotos caíram hoje e fui capaz de trazer a moto até à linha de chegada sem grandes problemas e ainda cheguei ao pódio”, concluiu.