Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Marc Mrquez chega ao 70 triunfo

Altino Vieira Dias - 05 de Novembro, 2018

Mrquez teve que partir da 7 posio na grelha e o francs Zarco partiu da pole.

Fotografia: AFP

Diz o velho ditado que tudo o que começa mal termina bem. Esta velha máxima aplicou-se muito bem a Marc Márquez, o espanhol triunfou ontem, no Grande Prémio da Malásia, realizado em Sepang, no circuito de Selangor. O piloto da  Repsol Honda teve um fim de semana cor de rosa, conseguiu a posição de pole, mas foi punido por ter bloqueado o italiano Andrea Iannone, com esta penalização, Márquez teve que partir da 7ª posição na grelha e o francês Zarco partiu da pole.
Valentino Rossi e o espanhol Marc Márquez da Pepsol tiveram um bom arranque, o primeiro ultrapassou Zarco logo no início e liderou a corrida até a 14ª volta e o segundo fez uma belíssima corrida com ultrapassagens a Jack Miller, Dani Pedrosa, Andrea Dovizioso, Alex Rins e Andrea Iannone.
Durante a corrida, foram várias as trocas de posição na parte de trás  entre os pilotos Alvaro Bautista, Maverick Viñales, Alexes Rins, Dani Pedrosa e Andrea Dovizioso, com alguns toques à mistura. Na 16ª volta, Márquez dá um chega para lá a Zarco e ocupa a 2ª posição, não parou por aí e foi ao encalço de Rossi que liderava a corrida. A faltarem quatro voltas para o fim da corrida, muitos dos que assistiam a mesma não queriam acreditar que Valentino Rossi, que liderava, caiu e que, com o resultado dessa queda, Márquez saltou definitivamente para a liderança para não mais a largar, até ver o acenar da bandeira xadrez.Na Moto 3, o espanhol Jorge Martin da equipa Honda venceu a corrida, seguindo-lhe ao pódio os italianos Lorenzo Dalla Porta e Enea Bastianini também da Honda; com este resultado, Martin sagrou-se ontem campeão do Mundial de Moto 3, batendo assim o italiano Marco Bezzechi da equipa KTM que não foi além do 5º lugar. Na Moto 2, o foco da corrida estava na luta pelo título entre o italiano Francesto Bagnaia da Kalexe e o português Miguel Oliveira da KTM. O previsto foi visto, apesar de não vencer a corrida Bagnaia sagrou-se campeão, com o pódio a ficar da seguinte maneira: 1º o italiano Luca Marini, 2º o português Miguel Oliveira e 3º o também italiano Francesco Bagnaia.A consagração de Bagnaia como campeão salva assim a honra dos pilotos italianos na modalidade, já que Andrea Dovizioso e Marco Bezzechi perderam os títulos para os espanhóis Marc Márquez e Jorge Martin nas classes de Moto GP e Moto 3 respectivamente. 
Depois do Grande Prémio da Malásia, vem aí o da Comunidade de Valência, no Reino da Espanha. Serão os pilotos vencedores em 2017, nomeadamente Jorge Martin da Moto 3, Miguel Oliveira da Moto 2 e Dani Pedrosa da Moto GP capazes de repetir tal proeza? Então, até lá, vamos poupar todas as nossas emoções e energias para vibrarmos na última corrida que se disputará em Ricardo Tormo, já com três campeões (Márquez, Moto GP; Bagnaia, Moto 2; e Martin, Moto 3).

ITALIANO
Rossi agastado
com  acidente no GP da Malásia

Valentino Rossi assumiu a liderança na largada da corrida de Sepang, liderou por 16 voltas, até cair na curva 1, após sofrer a pressão de Marc Márquez. Se Rossi vencesse era a sua primeira vitória em 28 corridas, interrompia um jejum que começou após o triunfo de Assen, em 2017.
Esta foi a segunda vez que Rossi não pontuou este ano, após o confronto controverso com Márquez, na Argentina, que o deixou em 19º. \"Temos de dizer que foi o meu primeiro erro da temporada, porque sempre chego na final, excepto na Argentina\", afirmou. \"Talvez seja o pior momento, estou arrasado devido à queda.”
 “Por um lado, também estou feliz, porque de qualquer maneira vivemos o sonho por 15 voltas e depois da vitória do meu irmão (Luca Marini na Moto2), também podia ser um grande dia, mas é assim. Por outro lado, estou muito feliz pela corrida, porque é a melhor corrida da temporada para mim, e também, vem em condições difíceis e numa pista difícil para nós. Isso é muito importante.\"
\"Mas também é uma vergonha, estou desapontado pelo erro, fazer uma corrida como esta, e ir para casa sem pontos, é frustrante.\" Rossi foi incapaz de explicar sobre o acidente, mas disse que foi induzido pela traseira, não pela frente, com o pneu a escorregar.
\"Eu não sei, temos de verificar. Quando eu toco no acelerador, deslizo a traseira e não espero, sinceramente, porque normalmente estou mais preocupado com a frente. Eu estava muito no limite, a parte traseira escorregou um pouco, e a moto caiu.\" Ao não conseguir pontuar, Rossi também perdeu a luta pela vice -liderança para Andrea Dovizioso, da Ducati, e está a dois pontos à frente do seu companheiro de equipa, Maverick Viñales. \"Agora, temos de lutar contra Maverick, em Valência, pelo terceiro lugar.\"