Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Marcas pessoais são melhoradas

Rosa Panzo - 28 de Julho, 2017

Catarina Sousa bateu o recorde nacional, no Campeonato do Mundo

Fotografia: Paulo Mulaza| Edições Novembro

A nadadora da selecção nacional absoluta de natação, Catarina Sousa bateu o recorde nacional, no Campeonato do Mundo que decorre desde o dia 23 do mês em curso, em Budapeste, Hungria ao cronometrar 32s.24, na prova dos 50 metros Costa. Com esta marca superou o anterior recorde que pertencia a sua compatriota Ana Nóbrega, com o tempo de 32s.63.

Na sua segunda participação do campeonato, Catarina Sousa terminou na 56ª posição, numa prova que contou com a participação de 63 nadadores. Nesta serie, a China somou mais uma medalha por intermédio de Yuanhui Fu com a marca de 27s21.

Na  estreia, Mário Everdosa melhorou a marca nacional na prova dos 100m bruços com 1min05s28. O anterior pertencia a Pedro Pinotes com a marca de 1min05s65 estabelecida em 2009. Daniel Francisco estreou-se com resultado muito aquém do esperado. O nadador fez 26s33 nos 50m mariposa, sete segundos a mais da marca anterior: 26s26

Hoje, os tubarões mundiais, César Cielo e Bruno Fratus, medem forças nas eliminatórias dos 50m livre masculino. A competição prossegue com as provas dos 800m livre feminino, 200m costa feminino, 100 mariposa masculino, na qual salta a vista a participação de Henriques Martins.

No período da manhã, as provas terminam com os 50m mariposa feminino e estafeta dos 200m masculino. No período da tarde, a organização faz disputar as meias-finais dos 50m livre masculino, final dos 100m livre feminino, final dos 200m costas masculino, meia-final dos 200m costas feminino, final dos 200m bruços masculino, final dos 200m bruços feminino, meia-final dos 100m mariposa masculino, meia-final dos 50m mariposa feminino e final dos 4x200m masculino (estafeta).

Recorda-se que das \"feras\" mundiais da natação não estão em Budapeste o norte-americano Michael Phelps, que se aposentou, e Ryan Lochte, punido pela Federação norte-americana por participar da confusão nos Jogos Olímpicos do Rio.