Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Mário Ferreira vence prova nacional

29 de Março, 2016

Pilotos do team Welwítschia Racing conquistaram os três primeiros

Fotografia: Arimatéia Batista

O piloto da província do Namibe, Mário Ferreira  do Weliwítschia Racing Team, venceu no domingo a prova nacional de automobilismo ao percorrer 1 hora 31.550 na classe prototic (classe de carros radicais).

Neste grande prémio Mar e Março 2016 foram ainda classificados na classe A, os pilotos Rui Ferreira do team RF Racing de nacionalidade portuguesa, em primeiro lugar, ao perfazer 25 voltas, em segundo lugar ficou Nuno Ricardo do team NN Racing de Luanda, com 23 voltas e Ramiro Barreira do Lobito R- Racing ocupou o terceiro lugar com 22 voltas efectuadas.

Na classe B foram classificados: Carlos Ferreira do team Ar Racing com 23 voltas, Carlos Fernandes do team Auto Zé com 22 voltas e Edilson Ribeiro do Racing do Lubango com 22 voltas feitas neste circuíto.

Para a classe D, José Roxo, Carlos Dias, Edwin Santos e Carlos Maio, pilotos do team Welwítschia Racing  conquistaram os três primeiros lugares da prova.

Para a Classificação geral do campeonato denominado “ Grande Prémio Mar e Março 2016 “, o primeiro lugar foi conquistado por Mário Ferreira do team Welwítschia Racing do Namibe com 25 voltas efectuadas, o segundo lugar ficou com Rui Ferreira do team RR Racing com 25 voltas e o terceiro lugar Nuno Ricardo do team NN Racing, perfazendo assim 23 voltas.

No final, o vencedor Mário Ferreira agradeceu o carinho da população do Namibe que segundo ele, motivou-o bastante enquanto esteve em pista.

“ O Namibe está de parabéns mais uma vez, já vencemos no ano passado o grande prémio 11 de Novembro e hoje também, este é um  sinal que o desporto automóvel está acrescer nesta Terra da Felicidade e o mais importante é o publico vibrar com os pilotos. Isto motiva-nos bastante, vamos trabalhar porque temos já uma prova marcada para Abril em Luanda. Vamos tentar os três primeiros lugares”, augurou.

O piloto elogiou a Associação Provincial dos Desportos motorizados, a Polícia Nacional, o governo do Namibe e outras forças vivas que prestaram o apoio, concretamente, o alojamento, organização, logística, técnica e a segurança da própria população para que não houvesse nenhum acidente. Importa realçar que  a prova está inserida do programa Festas do Mar, edição 2016 que teve o encerramento no domingo.

Participaram na prova pilotos provenientes das províncias do Namibe, Huíla, Cuanza-Sul, Huambo, Benguela, Luanda e ainda de Portugal.