Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Marit Bjrgen supera recorde de pdios

26 de Fevereiro, 2018

Bjrgen contribuiu para a Noruega cilindrar o quadro de medalhas dos Jogos de Inverno

Fotografia: GABRIEL BOUYS | AFP

A norueguesa Marit Björgen aumentou o recorde de pódios, em Jogos Olímpicos de Inverno, ao conquistar ontem a sua 15ª medalha, o ouro, nos 30 km do ski cross -country dos Jogos de Pyeongchang.
A medalha de Björgen, de 37 anos, foi a 14ª de ouro do país, com 39 no total. A Noruega liderou o quadro de medalhas dos Jogos de Inverno.
A Alemanha também terminou os Jogos Pyeongchang com 14 ouros, mas com 31 medalhas no total.
As 39 medalhas da Noruega representam um recorde de pódios, para um país em apenas uma edição dos Jogos de Inverno. A marca anterior pertencia aos Estados Unidos (37 em Vancouver-2010).
Björgen igualou os compatriotas, Ole Einar Björndalen e Björn Daehlie, com oito medalhas olímpicas, de ouro.
Na prova de ontem, superou a finlandesa Krista Parmakoski (+ 1 minuto 49 segundos) e a sueca Stina Nilsson (1 minuto 58,9 segundos). Börgen chegou a Coreia do Sul com 10 medalhas, conquistadas desde os Jogos de Salt Lake City, em 2002.
Em Pyeongchang -2018 , também conquistou o ouro, na prova de 4 por 5 km, a prata no 7,5 km sprint + 7,5km esquiatlo e o bronze nos 10 km livre e na prova de velocidade por equipas do esqui cross-country. Na sua colecção de conquistas olímpicas, Björgen tem oito medalhas de ouro, quatro de prata e três de bronze.
O recorde nos Jogos Olímpicos de Verão pertence ao americano Michael Phelps: 28 medalhas, 23 delas de ouro.

ENCERRAMENTO
A Noruega encerrou os Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang como líder no quadro de medalhas, com 14 de ouro e 39 no total, o que constitui um recorde.
A Alemanha ficou em segundo lugar, com o mesmo número de ouros, mas 31 medalhas no total.
As 39 medalhas da Noruega representam um recorde de pódios para um país em apenas uma edição dos Jogos de Inverno. A marca anterior pertencia aos Estados Unidos da América, quem em Vancouver2010 conseguiu 37.A Coreia do Sul, anfitriã da competição, terminou com 17 medalhas, cinco delas de ouro. No discurso de encerramento dos Jogos sul-coreanos, Bach elogiou o “diálogo olímpico” demonstrado pelos atletas das Coreias do Sul e do Norte, que marcharam juntos na cerimónia e disputaram alguns eventos em conjunto, como a equipa unificada da Coreia no hóquei no gelo feminino.
Segundo o presidente do COI, os atletas demonstraram crença num “futuro pacífico” entre os dois países depois dos “Jogos dos novos horizontes”, como classificou antes de passar a bandeira olímpica para Pequim, que vai receber em 2022 os Jogos de Inverno.
Depois de Tóquio-2020, no verão, a capital da China vai tornar-se na primeira cidade a receber as Olimpíadas de verão e de inverno, após ter acolhido o evento pela primeira vez em 2008.