Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Marquez e Divizioso repetem proezas alcanadas em 2017

Altino Vieira Dias - 07 de Janeiro, 2019

Marc Marquez da Repsol Honda voltou a sorrir em 2018 e somou o penta campeonato ao vencer nove das 19 corridas de MotoGP

Fotografia: DR

Em 2018, realizou-se a 70ª temporada de Moto GP sem nenhuma novidade em termos de campeões em relação a 2017. Marc Marquez da Repsol Honda e Andrea Divizioso da Ducati repetiram os resultados do ano passado em que o primeiro foi campeão e o segundo vice. O campeonato começou  a 18 de Março, no Qatar,  terminou no dia 18 de Novembro em Valência, Espanha.
A Ducati e a Yamaha mostraram força na primeira parte do campeonato 2018. Dovizioso venceu a primeira corrida, Rossi liderou uma boa parte do campeonato mas não venceu nenhuma corrida. Os erros de Dovi e Lorenzo da Ducati, a falta de velocidade de ponta das Yamahas de Rossi e Viñalles, perante a  Repsol Honda, a experiência e a consistência de Marquez fizeram as hipóteses de a Ducati e a Yamaha vencerem o campeonato ser  engolidas, com Marquez da Repsol Honda a voltar a sorrir e a somar o penta campeonato, pois venceu 9 das 19 corridas, seguindo-lhe Dovizioso com 4, Lorenzo (3), Carl Crutchlov e Viñalles cada com 1.
Doviziozo e Lorenzo voltaram a falhar nos momentos cruciais, o primeiro ainda deu uma certa luta a Marquez, o segundo poderia “escrever um livro de como as quedas fazem perder corridas e campeonatos.”
Apesar do terceiro lugar de Rossi e o quarto de Viñalles, a Yamaha foi um autêntico fiasco. Valentino Rossi, o maior ídolo da categoria e dono da maior legião de fãs nas corridas, não conseguiu chegar ao lugar mais alto do pódio em nenhuma corrida.
Viñalles conseguiu reduzir a vergonha da equipa com uma vitória no GP da Austrália. Carl Crutchlow foi a grande surpresa do campeonato ao conseguir intrometer-se entre as equipas de top com uma vitória no GP da Argentina.
Mesmo sem vencer nenhuma corrida, as motas da Suzuki demonstraram bom desempenho com alguns pódios e prometem lutar por vitórias em 2019.
A classificação de pilotos por ordem foi a seguinte: 1º Marc Marquez, 2ºAndrea Dovizioso, 3º Valentino Rossi, 4º Maveric Viñalles, 5º Alex Rins, 6º Johann Zarco, 7º Carl Crutchlow, 8º Danilo Petrucci, 9º Jorge Lorenzo, 10º Andrea  Iannone, 11º Dani Pedrosa, 12º Jack Miller, 13º Pol Espargaró, 14º Franco Morbidelli, 15º Hafizh Syahrin, 16º Alex Espargaró, 17º Bradley Smith, 18º Tito Rabat, 19º Takaak Nakagam, 20º Scott Reiding, 21º Michellev Pirro, 22º Karel Abraham, 23º Stefan Bradi, 24º Mika Kallio, 25º Katsuyuki Kakasuga, 26º Xavier Semeon, 27º Jordi Torres, 28º Thomas Luthi, 29º Mike Jones, 30º Sylvain Guintoli, 31º Cristophe Ponsson e 32º Loris Baz.
Em equipas, em  primeiro lugar ficou a  Honda seguida da Ducati, Yamaha, Suzuki, KTM e Aprillia. A Moto GP, tal como a Fórmula 1, é também uma mistura de realismo fantástico, modernismo autêntico, espírito ‘kamicase’ e ultrapassagens arriscadas.
Não é por acaso que continua a ser o desporto sobre duas rodas mais assistido e com uma legião de fãs nos quatro cantos do mundo.